Série Você em Cena

Melhores Momentos de 2014 (ou série Você em Cena #43)

postado em by Pablo Villaça em Cinema, Cinema em seu máximo, Série Você em Cena | 21 comentários

Começando em 2009, passei a compilar uma lista daqueles que julgo alguns dos melhores momentos que o Cinema ofereceu ao longo do ano: gestos, movimentos de câmera, cenas específicas que permanecerão em minha memória mesmo quando eu já tiver esquecido todo o resto a respeito dos longas que os contêm. Nem sempre consegui manter a disciplina necessária para me lembrar de atualizar a lista (os anos anteriores: 2012, 2011, 2010 e 2009; não fiz em 2013) e, portanto, vários filmes que trazem instantes fabulosos não aparecerão abaixo – e para isso há o espaço de comentários: para que você enriqueça este pequeno compêndio.

Nem preciso dizer que há SPOILERS a seguir, né?

Alguns dos Melhores Momentos que o Cinema Ofereceu em 2014

A princesa Elsa celebra a liberdade que a solidão lhe confere, em Frozen, e constrói seu palácio de gelo enquanto canta “Let it Go”.

Ao despedir-se da filha, em Pelos Olhos de Maisie, Beale é abraçado pela garota e exibe um raro momento de compreensão acerca do próprio egoísmo antes de partir.

Val Kilmer imita Marlon Brando por alguma razão misteriosa em Virgínia.

Inutilizado pelos efeitos das drogas que havia tomado, Jordan Belfort tenta chegar ao seu carro em O Lobo de Wall Street.

Depois de chamar o agente Patrick Denham para uma conversa em seu iate, O “Lobo de Wall Street” tenta criar uma ligação cordial com o sujeito, mas o papo eventualmente se torna hostil e amplifica o embate entre os dois.

Ao se ver trocada pela amante do marido, a Sra. H acompanha o homem até a casa da garota, em Ninfomaníaca, levando os três filhos para conhecer o apartamento da moça.

Em pânico ao ver que Samantha desapareceu de seus equipamentos, Theodore dispara numa corrida desesperada pelas ruas, em Ela.

Após ouvir com expressão enlevada enquanto o personagem-título canta uma música, o empresário Bud Grossman faz um comentário inesperado em Inside Llewyn Davis.

Logo no início de Trapaça, vemos Irving, gordo e careca, compondo a aparência vaidosamente antes de sair do quarto para ajudar a incriminar o prefeito Carmine.

Em Tudo por Justiça, Russell Baze agacha ao lado de Harlan DeGroat, assassino de seu irmão, que se encontra baleado na grama. Depois de dizer quem é, ouve DeGroat responder sobre seu irmão: “Garoto durão”.

Em Philomena, a personagem-título diz perdoar a freira que a manteve separada do filho, sendo seguida pelo jornalista Martin Sixsmith, que, por sua vez, afirma ser incapaz de fazer o mesmo.

Num supermercado, em Clube de Compras Dallas, Ron Woodruff obriga um velho amigo homofóbico a apertar a mão da travesti Rayon, que se espanta com o gesto do outro.

Em 12 Anos de Escravidão, Solomon tenta se manter equilibrado na ponta dos pés, para evitar o estrangulamento, enquanto os demais escravos e seus mestres caminham ao seu redor.

Em um longo plano, o “mestre” Epps obriga Solomon a açoitar Patsey em 12 Anos de Escravidão.

Diante do espelho, Alex Murphy descobre o pouco que restou de seu corpo em Robocop.

Do bote salva-vidas, o Homem vê, em triste silêncio, seu barco afundar lentamente em Até o Fim.

A queda brutal dos quatro soldados em O Grande Herói em um imenso declive.

A discussão no quarto do hotel, em Ninfomaníaca Volume II, que deixa Joe cercada por dois pênis raivosos.

O confronto final na pizzaria em Alemão.

A sequência da Criação em Noé.

Ignorando que o documentário Em Busca de Iara deveria ser sobre sua tia, a fascinante Iara Iavelberg, a diretora Mariana Pamplona ouve sua mãe narrar uma passagem da vida da irmã e, então, pergunta: “Você estava grávida de mim, né?”.

O olhar dolorido de Carolina Dieckmann em Entre Nós.

Embora alcançada pela teia do Homem-Aranha, Gwen Stacy ainda atinge o chão com força suficiente para matá-la em O Espetacular Homem-Aranha 2.

Depois de brincar com a resistência de Léo em tomar banho nu ao seu lado, Gabriel se mostra constrangido diante da própria excitação quando o rapaz se despe em Hoje Eu Quero Voltar Sozinho.

Gregório Fortunato penteia o cabelo de Vargas em Getúlio.

Durante uma discussão entre Donato e Konrad, em Praia do Futuro, uma tempestade de neve começa a cair subitamente.

A sequência final da projeção nas pedras em Uma Passagem para Mário.

A introdução de Branco Sai Preto Fica, quando vemos Marquim contar na rádio sua última noite no Quarentão.

Os olhos serenos de Tato Gabus Mendes em A Grande Vitória.

A lágrima que escorre do olho esquerdo de Céline, em O Passado.

Dois homens se contemplam assustados sob a superfície aquosa na qual mergulharam ao seguir a criatura vivida por Scarlett Johansson em Sob a Pele.

A sequência do tiroteio na cozinha envolvendo Mercúrio, em X-Men: Dias de um Futuro Esquecido.

O grito chocado e dolorido de Malévola ao despertar e descobrir que suas asas foram arrancadas.

As duas crianças enxergam os espíritos de todos os antigos donos dO Espelho.

O plano final de O Homem Duplicado.

Surpreendido por dois humanos em O Planeta dos Macacos: O Confronto, Koba, inicialmente com expressão raivosa, finge ser um macaco comum para enganar os inimigos.

Peter Quill e Gamora flutuam no espaço, à beira da morte, em Guardiões da Galáxia.

Feliz com os resultados de seu plano para destruir a vida do marido, Amy dá um pulinho de alegria e estala os calcanhares em Garota Exemplar.

Frustrado diante do desfecho de seu cuidadoso plano, o agente vivido por Philip Seymour Hoffman grita enfurecido em O Homem Mais Procurado.

Mason leva os filhos para roubar propaganda de campanha de McCain, em Boyhood.

Katniss canta à beira de um lago em Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1.

As experiências de Judite ganham vida em uma animação no terceiro ato de Boa Sorte.

Os elfos saltam sobre a barreira de escudos formada pelos anões e partem em direção aos orcs em O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos.

Lou Bloom entra em uma casa na qual um massacre ocorreu e registra a tragédia em vez de solicitar ajuda, em O Abutre.

Moisés e Ramsés se encaram enquanto o Mar Vermelho se fecha sobre eles em Êxodo: Deuses e Reis.

Série Você em Cena #43

postado em by Pablo Villaça em Premiações e eventos, Série Você em Cena | 256 comentários

Responda nos comentários abaixo, por gentileza: qual foi a derrota no Oscar que mais te chateou?

Melhores Momentos de 2012 (ou série Você em Cena #42)

postado em by Pablo Villaça em Cinema, Cinema em seu máximo, Série Você em Cena | 54 comentários

Desde 2009 venho tentando manter uma lista de momentos específicos que, para mim, poderiam resumir os filmes dos quais os retirei. Tratam-se de pequenos gestos, falas, movimentos de câmera, sequências particularmente memoráveis ou mesmo um único corte ou transição. (Confira as listas de 2009, 2010 e 2011.)

É claro que acabei me esquecendo de incluir vários títulos – e há outros que, embora lançados comercialmente em 2012, foram vistos no ano passado e possivelmente figuram naquela lista. Além disso, estou certo de que vocês certamente escolheriam outros momentos dos longas citados abaixo – e, por favor, não hesitem em incluir suas escolhas nos comentários deste post, aproveitando para citar também instantes de filmes que deixei de mencionar aqui.

Ah, sim: nem preciso dizer SPOILER ALERT, né?

Alguns dos Melhores Momentos que o Cinema Ofereceu em 2012

Em O Homem que Mudou o Jogo, Billy Neame se dedica a várias e rápidas negociações simultâneas enquanto tenta garantir a contratação de um jogador.

Na primeira noite que passam juntos, Chico toca piano para Rita, que dança sedutoramente em seu vestido amarelo, em Chico & Rita.

A corrida noturna do cavalo Joey ao lado, sobre e dentro das trincheiras em Cavalo de Guerra.

De maneira estudada, George Smiley promete que “fará seu melhor” para resgatar a russa Irina em O Espião que Sabia Demais embora já tenha ciência de que a moça foi morta pela KGB.

Holmes e Moriarty antecipam toda uma luta em suas mentes sem que, de fato, desfiram um golpe sequer em Sherlock Holmes 2.

A perseguição em plano-sequência pela cidade de Bagghar, em As Aventuras de TinTim.

O plano final de A Separação, que traz o casal em cantos opostos do quadro e separados por uma porta de vidro enquanto aguardam a decisão da filha.

Alessandra Negrini correndo na praia, molhada e em câmera lenta, em 2 Coelhos.

As logomarcas das empresas que patrocinaram Agamenon que surgem antes do início do filme e que nos despertam o desejo de boicotá-las pela atrocidade que viabilizaram.

Atormentado por enxergar-se incapaz de fazer a transição para o cinema sonoro, George Valentin chora cobrindo a própria boca em O Artista.

Lisbeth Salander vinga-se do assistente social que a estuprara, em Os Homens que Não Amavam as Mulheres.

O personagem-título de J. Edgar veste as roupas da mãe e se olha no espelho, entregando-se ao desespero por não conseguir se livrar de sua própria natureza.

Matt King se despede da esposa, em O Descendentes.

Apesar de ter sua vida destruída pelo filho, Eva permanece presa a ele, abraçando-o ao final de Precisamos Falar Sobre o Kevin.

Arthur Kipps, com uma corda amarrada à cintura, mergulha em um pântano para tentar descobrir o cadáver de uma criança, em A Mulher de Preto.

Em Poder Sem Limites, Andrew prende uma aranha através de telecinese e, depois de alguns segundos, arranca todas as suas pernas com a mente.

O plano de abertura de Shame, que já evoca o vazio no qual vive o protagonista e também sua incompletude como indivíduo.

O personagem-título enfrenta os macacos albinos na arena, em John Carter.

Heleno de Freitas cospe o remédio no rosto de seu enfermeiro, em Heleno, e este reage com uma impaciência repleta de um carinho comovente.

Rodrigo Santoro olha diretamente para a câmera, como o adoentado Heleno, e vemos os olhos vazios de vida do personagem.

Depois de enfeitar o corpo da jovem Rue, Katniss faz um gesto de reconhecimento e respeito para a câmera em tributo à menina e ao Distrito 11, em Jogos Vorazes.

Através de uma sequência de raccords, Wenders envelhece e rejuvenesce os dançarinos de Pina.

Desesperados diante de uma epidemia de gripe fatal que acomete uma tribo de índios, os irmãos Villas-Bôas se dão conta de que são os responsáveis pela tragédia, em Xingu.

As criaturas da floresta de Trúfulas cercam com pedras o tronco cortado de uma árvore em O Lorax.

Semi-nua diante de Matt, Mavis o convida para a cama dizendo apenas “Esconda-me”, em Jovens Adultos.

Um dos “Engenheiros” se posiciona na gigantesca cadeira de sua nave em Prometheus, remetendo à cena icônica de Alien, o Oitavo Passageiro.

A seca luta entre Gina Carano e Michael Fassbender em A Toda Prova.

A sequência inicial de Na Estrada, que mostra o prazer de Sal ao encontrar pessoas novas e prosseguir em sua jornada.

A protagonista de Valente percorre o reino sozinha e feliz, culminando na escalada de um paredão rochoso sob uma cachoeira.

Alfred chora diante dos túmulos da família Wayne em Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge.

A perseguição pelos barracos suspensos na favela futurista de O Vingador do Futuro.

Robert Pattinson se submete a um exame de próstata enquanto discute questões de negócios (e filosóficas) com uma assistente em Cosmópolis.

Milla Jovovich acordando com apenas dois paninhos brancos cobrindo seu corpo em Resident Evil 5.

Driss apara a barba de Philippe divertindo-se no processo, em Intocáveis.

Lori chega em casa e encontra o ursinho Ted ao lado de quatro prostitutas e um presente no chão de seu apartamento.

Ma-ma despenca para a morte sob o efeito da droga slo-mo, observando todo o trajeto lentamente em Dredd.

Os jovens apaixonados de Moonrise Kingdom se casam num acampamento escoteiro e numa cerimônia comandada por um capelão improvisado.

Surpreso com a chegada da esposa e percebendo que seu cão segurava na boca uma camisinha usada, um dos maridos de Os Infiéis decide resolver a questão de maneira pouco prática.

Will Ferrell acerta um soco em um bebê, em Os Candidatos.

Assustado e confuso, o cãozinho Sparky (de Frankenweenie) retorna para o lugar no qual se sente confortável em seu pós-morte: o túmulo no qual foi enterrado.

Saltando em um vagão que se despedaça ao seu redor, James Bond encontra tempo para arrumar as abotoaduras em 007 – Operação Skyfall.

Entre lágrimas, mas com certo prazer sádico, Calvin datilografa ordens para sua namorada fictícia Ruby Sparks, que as cumpre em pânico.

Qualquer cena com Benicio Del Toro em Selvagens (menos a última, na qual ele aparece pateticamente regando o jardim).

A batalha final de Amanhecer Parte 2. Que não acontece de verdade. Ai, ai.

Depois de voltar a dançar, Dallas (Matthew McConaughey) entra no camarim com ar possuído, em Magic Mike, e grita “Dallas be riding again!”.

Em Marcados para Morrer, Brian, entre lágrimas, consegue dizer apenas “He was my brother” no funeral de seu parceiro Mike.

A conversa final entre Cogan e o advogado no bar, em O Homem da Máfia.

As imagens de arquivo de Gonzaga: De Pai pra Filho.

Pi é surpreendido por uma baleia durante a noite em As Aventuras de Pi.

O encontro entre Bilbo e Gollum, em O Hobbit, e o resultante duelo de charadas.

A cena de sexo para motion capture de Holy Motors.

Melhores Momentos de 2011 (ou Série Você em Cena #41)

postado em by Pablo Villaça em Cinema, Série Você em Cena | 33 comentários

Depois de iniciar esta série em 2009 e repeti-la em 2010, chega a vez de fazer uma breve retrospectiva de alguns dos melhores momentos que o Cinema nos ofereceu em 2011 – e se eu tivesse paciência e habilidade, certamente compilaria um vídeo a partir dos instantes citados abaixo (se alguém quiser fazê-lo… :P). 

Como sempre explico, o objetivo é listar “pequenas cenas, gestos, falas, qualquer coisa que talvez pudesse ser usada para resumir o impacto provocado por determinado título” – mesmo que este impacto por vezes possa ser negativo. Assim, percebam que é preciso gritar SPOILER ALERT! antes de iniciar a listagem abaixo.

E, por favor, sintam-se à vontade para completar a lista nos comentários. Há muitos filmes que acabei esquecendo de colocar aqui por irresponsabilidade ou distração. Além disso, há vários títulos lançados no Brasil em 2011 que eu havia conferido em 2010 (alguns deles, em 2009!) e, assim, como não os revi, ficaram de fora. Desculpem-me por isso.

 

              Alguns dos Melhores Momentos que o Cinema Ofereceu em 2011


Em Enrolados, Rapunzel observa o céu iluminado pelas lanternas que marcam seu aniversário enquanto as luzes se refletem nas águas sobre as quais se encontra.

 

Nina se transforma em Odile, o Cisne Negro, durante a apresentação de O Lago dos Cisnes.

 

Em um porão repleto de memórias, Dianne Wiest descreve para Nicole Kidman seu processo de luto em Rabbit Hole.

 

A intensa cavalgada dia e noite adentro no terceiro ato de Bravura Indômita.

 

Depois de insistir para que George estabeleça uma comunicação com os mortos, Melanie é abalada pelo que o espírito de seu pai tem a dizer em Além da Vida.

 

O letreiro que encerra Restrepo e que expõe de maneira inquestionável a futilidade dos esforços dos soldados norte-americanos no vale Korangal e o desperdício indesculpável de tantas vidas.

 

Em Deixe-me Entrar, Abby e seu antigo protetor se despedem na janela do hospital antes que este se ofereça a ela como alimento em troca da morte que aliviará sua dor.

 

No último “depoimento” de O Vencedor, Dick Eklund se emociona ao afirmar que o orgulho de sua comunidade agora é o irmão mais novo.

 

O momento que dá título a O Discurso do Rei.

 

Três mulheres num bote em um lago, à noite, em Inverno da Alma.

 

Depois de amputar o próprio braço, Aron Ralston tira uma foto do local onde permaneceu preso por 5 dias antes de partir em busca de ajuda, em 127 Horas.

 

Já adulto e também prestes a morrer, Uxbal vê e toca o pai pela primeira vez ao exumar seu cadáver embalsamado em Biutiful.

 

Bruna Surfistinha atende seu primeiro cliente e nos desafia a julgá-la ao olhar diretamente para a câmera.

 

O personagem-título de Rango caminha por várias dunas e atravessa uma estrada à noite em uma espécie de impulso autodestrutivo.

 

Os arquitetos da crise econômica global ficam mudos diante das perguntas incisivas do diretor de Trabalho Interno.

 

Depois de dormir na hidromassagem, em Passe Livre, Rick acorda sem conseguir mover os músculos e é auxiliado por dois clientes da academia – de uma forma particularmente desconfortável.

 

Todos os planos de Sucker Punch que se concentram na heroína em seu figurino de colegial.

 

O garotinho Fernando senta-se no alto de um barraco, em Rio, enquanto a câmera se afasta para revelar a favela e o restante da cidade ao fundo.

 

O plano que traz Hanna e a vilã se enfrentando em um trilho de um trem-fantasma, diante da cabeça enorme de um lobo.

 

O plano final de Contra o Tempo, que revela o corpo de um personagem ainda em monitoramento neurológico.

 

Vin Diesel, arrastando um cofre, destrói dezenas de carros na ponte Rio-Niterói em Velozes e Furiosos 5.

 

Sem conhecer os hábitos terrestres, Thor atira uma caneca no chão exigindo mais bebida.

 

Determinado a ir ao encontro de sua amada em um ensaio de dança contemporânea, David Norris deixa seus perseguidores desnorteados em Os Agentes do Destino.

 

Depois de ler a mente de Magneto, o jovem professor Xavier enxuga uma lágrima e agradece o amigo por “compartilhar uma lembrança tão bonita” em X-Men: Primeira Classe.

 

Depois de se lembrar de sua origem, Po alcança a paz interior e manipula uma gota de chuva em Kung Fu Panda 2.

 

Gil encontra Salvador Dalí em uma conversa repleta de menções a rinocerontes em Meia-Noite em Paris.

 

A terrível noite romântica na Suíte Futurista reservada através de um cupom pelo casal de Namorados para Sempre.

 

Em Potiche – Esposa Troféu, Suzanne decide usar suas joias ao se encontrar com os sindicalistas por julgar que seria uma forma de “compartilhá-las” com eles.

 

Em Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte 2, Severo Snape fita o jovem bruxo e diz “Você tem os olhos de sua mãe”, morrendo em seguida.

 

O jantar planejado com tanto cuidado por Jack em Vejo Você no Próximo Verão rapidamente sai de seu controle e despenca numa triste reencenação de Quem Tem Medo de Virginia Woolf?.

 

A longa sequência de abertura de Melancolia, que traz recortes dos momentos finais dos personagens e de seus tumultos internos.

 

Em A Árvore da Vida, um dinossauro age com surpreendente compaixão diante de outro animal ferido.

 

O curta rodado pelas crianças e exibido durante os créditos finais de Super 8.

 

Depois de atacar um vizinho, o chimpanzé Cesar abraça Charles na calçada, assustado consigo mesmo em O Planeta dos Macacos: A Origem.

 

Zero decide submeter seu eu passado a uma traumática humilhação por perceber que seria a única maneira de evitar problemas maiores para as pessoas que ama em O Homem do Futuro.

 

O desastre inicial na ponte, em Premonição 5.

 

Em Missão Madrinha de Casamento, Lillian, vestida de noiva, atravessa a rua em busca de um banheiro, mas percebe que não será rápida o bastante.

 

Pedro Bala é recebido como herói pelos demais Capitães da Areia ao recuperar um objeto religioso das mãos da polícia.

 

Charley Brewster ajuda a vizinha a escapar da “despensa” do vampiro Jerry Dandrige em A Hora do Espanto apenas para vê-la explodir em chamas ao saírem da casa.

 

Benjamin e seus companheiros de trupe escutam o discurso do delegado sobre seu gato, em O Palhaço.

 

A apaixonada troca de olhares entre Jacob e uma recém-nascida em Amanhecer – Parte 1.

 

Chris Cooper cantando em Os Muppets.

 

Os quatro Papais Noéis chegam simultaneamente à casa da pequena Gwen, em Operação Presente.

 

Robert finalmente muda seu comportamento diante de Vera ao vê-la sendo estuprada por Tigre, como se isto reequilibrasse o débito pelo estupro de sua filha, em A Pele que Habito.

 

Acuado e com raiva, Stephen Meyers encontra-se com o ex-chefe que tanto admirava em uma cozinha mergulhada nas sombras, em Tudo pelo Poder.

 

Madeleine chora lágrimas de sêmen enquanto exibe o eterno sorriso talhado em seu rosto, em L’Apollonide, os Amores da Casa de Tolerância.

 

Ethan Hunt corre pela lateral externa do prédio mais alto do mundo, em Missão: Impossível 4.

 

Série Você em Cena #40

postado em by Pablo Villaça em Série Você em Cena | 100 comentários

Carisma é algo difícil de definir. Para começo de conversa, é algo que pode ser mensurado com relação ao alcance ou tem mais a ver com o efeito? Explico: qualquer filme que conte com a presença de José Dumont irá despertar meu interesse – e não apenas porque o considero um ator talentosíssimo, mas porque sua simples figura em cena é algo que julgo enriquecer um filme. No entanto, ele não é (infeliz e injustamente) um chamariz de público: colocar seu rosto em um cartaz ou num trailer não é algo que atrairá grandes multidões às salas simplesmente porque se trata dele.

Em contrapartida, poderíamos dizer que um trailer protagonizado por, digamos, Caio Castro (obrigado ao pessoal do Twitter pela sugestão do nome) atraia bem mais pessoas – mas aí estaremos entrando em outra discussão, sobre moda e fama, sendo bastante possível que ele deixe de exercer tanto fascínio assim que saia do horário nobre da emissora-mãe da tevê brasileira. (Não estou julgando seu talento, pois não o conheço; talvez seja um jovem Marlon Brando, quem sabe?)

Assim, seria justo dizer que Castro é mais “carismático” do que Dumont? Obviamente que não. Porém, seu alcance é – atualmente – bem maior. (Tragédia.)

Comecei a pensar nisso ao ler sobre a nova série de Matt LeBlanc (o Joey de Friends). Meu último contato com o ator foi através da decepcionante “Joey” e, assim, fiquei surpreso ao me pegar ansioso para conferir seu novo trabalho e me dei conta de que estava sentindo falta de vê-lo na tela. Ora, LeBlanc é um intérprete bastante limitado e certamente há figuras bem mais divertidas do que ele na tevê norte-americana (seu colega Matthew Perry me vem à mente), mas estou mais curioso para assistir a Episodes do que Mr. Sunshine, nova série de “Chandler” (embora também goste muito de Perry) – e isto tem mais a ver com os atores do que com as premissas das produções.

A questão é que consigo facilmente explicar por que tenho tanto interesse em novos projetos de atores como Philip Seymor Hoffman, Dumont ou Wagner Moura: são artistas talentosos que, carismáticos ou não, prendem pela força de suas atuações. (E considero que os três tenham carisma, embora, mais uma vez, seja obrigado a questionar se é preciso que esta impressão seja compartilhada por um grande grupo para que sua existência seja comprovada – e duvido que Hoffman e Dumont passem no teste.) Mas… LeBlanc?

Só o carisma explica.

Assim, pergunto: qual intérprete você sempre quer conferir em novos trabalhos, mesmo que tenha pouca esperança com relação à qualidade dos projetos? E se quiser explicar o motivo desta atração, melhor ainda.

Melhores Momentos de 2010 (Série Você em Cena #39)

postado em by Pablo Villaça em Cinema, Série Você em Cena | 67 comentários

No ano passado, procurei compilar uma lista de alguns momentos que, em minha opinião, haviam se tornado marcantes nos lançamentos nos cinemas brasileiros ao longo de 2009 e que de certa forma simbolizavam os filmes aos quais pertenciam. Infelizmente, não fui muito diligente na tarefa e acabei esquecendo de atualizar a lista durante a maior parte do tempo – mas em 2010 consegui ser bem mais responsável (embora tenha, sim, esquecido de incluir vários longas que mereciam estar aqui representados).

A idéia, como expliquei antes, é a de registrar “pequenas cenas, gestos, falas, qualquer coisa que talvez pudesse ser usada para resumir o impacto provocado por determinado (título)” –  mesmo de filmes dos quais não gostei tanto. Assim, é óbvio que esta lista deve ser precedida por um imenso SPOILER ALERT e deve ser lida com isto em mente.

Aproveito para pedir que, nos comentários, vocês incluam os momentos que deixei de lado e que julgam igualmente memoráveis – tanto dos filmes que listei quanto de outros que ficaram de fora.

Vamos lá?

Alguns dos Melhores Momentos que o Cinema Ofereceu em 2010


Ryan Bingham retornando à sua rotina de isolamento no cínico final de Amor Sem Escalas.

Mary, à beira do suicídio e alucinando em função da overdose de Valium, vê imagens das pessoas de sua vida flutuando ao seu redor na animação Mary & Max.

Dona Lindu chorando de emoção ao ver o filho recebendo seu diploma de torneiro mecânico em Lula, o Filho do Brasil.

Sem conseguir abandonar sua natureza observadora, Sherlock Holmes fecha os olhos em um restaurante para tentar se livrar do excesso de estímulos visuais.

Max se entrega ao aconchego de seu pequeno forte construído com os corpos peludos de seus amigos de Onde Vivem os Monstros.

Astro Boy descobre que consegue voar e passeia pelo céu e por Metro City em alta velocidade.

O Homem e o Garoto encontram um raro momento de paz e conforto num abrigo subterrâneo em A Estrada.

O plano-seqüência da perseguição no estádio de futebol, em O Segredo dos Seus Olhos.

A seqüência dos créditos iniciais de Zumbilândia e o encontro dos heróis com Bill Murray.

A explosão em câmera lenta no início de Guerra ao Terror.

A dança da protagonista no ônibus, em Mother – A Busca pela Verdade.

Arrastando-se para salvar sua vida no navio, a coadjuvante Sally encontra dezenas de provas de que irá falhar, em Triangle.

O rabino Marshak dá um conselho peculiar ao jovem Danny Gopnik em Um Homem Sério.

O monólogo de Colin Diamond sobre o amor e o cotidiano de um casamento em Código de Sangue.

Leonardo DiCaprio carrega três crianças em um lago, em Ilha do Medo.

Chico Xavier tem um ataque de pânico em um avião que atravessa uma área de turbulência.

Desajeitadamente, Mano, protagonista de As Melhores Coisas do Mundo, tenta tocar “Something” em seu violão para uma garota na qual está interessado.

A Rainha de Copas interroga um bando de criados-sapos sobre o desaparecimento de uma torta em Alice no País das Maravilhas.

Hit Girl invade o esconderijo do vilão ao som da trilha de Por Uns Dólares a Mais em Kick-Ass – Quebrando Tudo.

O momento em que a homossexualidade do personagem de Jim Carrey é revelada em O Golpista do Ano.

Diante da possibilidade iminente de que sejam todos destruídos, os brinquedos se dão as mãos em Toy Story 3.

Inseguro e contra sua vontade, Malik executa atrapalhadamente a ordem de matar um companheiro de prisão em O Profeta.

O fade out que encerra Eclipse, libertando o espectador da tortura que o precedeu.

O jantar desastroso organizado pelos pais dO Pequeno Nicolas.

Em À Prova de Morte, Stuntman Mike lamenta que Pam tenha escolhido o caminho “errado”, já que isso a obrigará a começar a ter medo “imediatamente”.

Em Uma Noite em 67, Chico Buarque tenta cantar “Roda Vida” depois de anos e não consegue se lembrar dos versos.

De maneira surpreendentemente intensa, a personagem-título de Salt mata, com as algemas, um vilão.

Saramago senta-se para trabalhar em José & Pilar, mas acaba se entregando ao jogo de paciência.

A equipe de invasores de A Origem desperta seqüencialmente nas várias camadas de sonhos construídas para implantar uma idéia na mente de seu alvo.

Stallone, Willis e Schwarzenegger finalmente dividem a cena em Os Mercenários.

Depois de 23 anos, Gordon Gekko reencontra Bud Fox em um evento beneficente em Wall Street: O Dinheiro Nunca Dorme.

Enquanto tentam escutar os sons do apartamento vizinho, os Dois Irmãos Marcos e Susana acabam trocando acusações e provocações acerca do passado.

Esgotado e frustrado, o Coronel Nascimento encena uma blitz apenas para deixar claras as suas intenções para o Secretário de Segurança em Tropa de Elite 2.

O tema de Seinfeld surge para indicar uma cena envolvendo Scott Pilgrim e seus amigos.

Sem perceber exatamente o que faz de errado, Mark Zuckerberg praticamente obriga sua namorada a terminar o relacionamento no início de A Rede Social.

Tristes e cansados, Harry e Hermione tentam afastar a angústia com uma dança improvisada em Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte 1.

Edward/Jack (George Clooney) caminha pelas ruas silenciosas de Castel del Monte durante a noite, em Um Homem Misterioso.

O plano-seqüência envolvendo acidentes, tiros e fugas que encerra Abutres.

Megamente, tentando manter seu disfarce como Bernard, simula uma briga entre os dois enquanto alterna os rostos.

Exibindo um espírito quase lebowskiano, o velho Flynn, irritado com o filho Sam no mundo virtual de Tron – O Legado, protesta: “Você está acabando com o meu momento zen, cara!”.

A última volta que Senna percorre em sua vida.

 

Update: Algumas cenas lembradas nos comentários pelos leitores e que decidi incluir aqui:

“A passagem do bilhete em O Escritor Fantasma” (Nilson Jr.)

“Soluço acorda após o acidente e é ajudado por Banguela a caminhar, já com uma prótese no pé, em Como Treinar Seu Dragão” (Mateus Denardin)

Update 2: Mais algumas adições:

“Nicolas Cage interrogando uma idosa e sua enfermeira em Vício Frenético” (Hélio Flores)

“Desespero na praia em À Procura de Elly” (Hélio Flores.) (Vi no ano passado, mas foi lançado este ano)

“O parto de uma ovelha em Tulpan” (Hélio Flores) (idem)

“Após a intensa sequência envolvendo uma civil em meio às ruínas, esta olha diretamente para o tanque, permanecendo assim por alguns instantes e encarando o espectador em Líbano” (Pedro S.E.)

Série Você em Cena #38

postado em by Pablo Villaça em Série Você em Cena | 51 comentários

Christina Aguilera está dividindo a cena com Cher em Burlesque, que chega aos cinemas norte-americanos esta semana. Aliás, a própria Cher fez uma transição muitíssimo bem-sucedida da música para as telas – algo que Madonna, por exemplo, não conseguiu. Já Eminem ofereceu uma bela atuação em 8 Mile, enquanto Paulo Miklos brilhou em O Invasor.

Dito isso, pergunto: que músico (cantor/compositor/instrumentista) você gostaria de ver nas telas de cinema?

Update: Impressão minha ou o número de comentários diminuiu depois que instalei o Captcha? Vocês ficaram com preguiça de digitar duas palavrinhas, foi? 🙂

Melhores Momentos de 2009 (Série Você em Cena #37)

postado em by Pablo Villaça em Cinema, Série Você em Cena | 73 comentários

Em 2008, decidi iniciar uma lista de momentos inesquecíveis oferecidos pelo Cinema ao longo do ano: pequenas cenas, gestos, falas, qualquer coisa que talvez pudesse ser usada para resumir o impacto provocado por determinado filme. Infelizmente, assim como sempre me esqueço de incluir títulos em minha relação de obras vistas durante cada ano, logo acabei permitindo que a lista escapasse de minha mente – e a única "entrada" daquele arquivo trazia, de maneira quase codificada, a anotação: "Philip Seymour Hoffman espatifando o vidro do chefe pela segunda vez em Jogos do Poder".
 
Assim, resolvi tentar novamente em 2009 – e mais uma vez acabei deixando que o projeto escapasse da minha memória durante a maior parte do ano. Por outro lado, embora certamente tenha deixado de registrar instantes marcantes de vários filmes que mereciam estar aqui, desta vez consegui fazer um número bem maior de anotações, que agora compartilho com vocês. E espero que em 2010 eu consiga ser mais disciplinado. Aliás, minha idéia inicial era fazer uma montagem em vídeo com os momentos citados aqui, mas, infelizmente, isso demandaria um tempo e uma habilidade que não tenho – mas se alguém quiser se arriscar, terei o maior prazer em publicá-la. 
 
Então, sem qualquer ordem de preferência… 
 
Melhores Momentos que o Cinema Ofereceu em 2009 (lista terrivelmente incompleta)
 
As vedetes se apresentando em Coraline e saindo de suas carcaças velhas e gordas.
 
O discurso pragmático da Sra. Miller, mãe de Donald Miller, em Dúvida.
 
O longo plano que enfoca a conversa entre o Padre Moran e Bobby Sands em Fome.
 
Michael Shannon dizendo que não gostaria de ser o bebê de Leonardo DiCaprio e Kate Winslet em Foi Apenas um Sonho.
 
O monólogo em que Mickey Rourke se descreve como "um pedaço de carne velha" em O Lutador.
 
Richard Jenkins tocando o tambor na praça em The Visitor.
 
A brincadeira dos pratos em O Casamento de Rachel.
 
Jason trocando o saco pela máscara de hóquei em Sexta-feira 13.
 
Milk recrutando militantes pela primeira vez em… Milk.
 
O primeiro encontro dos avós com seu neto em Dear Zachary.
 
Mathias despenca no buraco em As Ruínas.
 
Rorschach desafiando o Dr. Manhattan a matá-lo com um amargo "O que está esperando???", em Watchmen
 
Irene correndo nua em Dia dos Namorados Macabro 3D.
 
O professor chamando a aluna de "vadia" em Entre os Muros da Escola.
 
Caden tentando tirar a filha do local em que esta faz striptease, em Sinédoque, Nova York.
 
Paul Rudd "slapping the bass!" em Eu Te Amo, Cara.
 
A frustração de Bush na coletiva de imprensa em W.
 
Kirk se apaixonando pela Enterprise à primeira vista e soltando um empolgado "UAU" em Star Trek.
 
O tiroteio no Guggenheim em Trama Internacional.
 
A esposa finalmente admirando o trabalho de seu marido enquanto este prepara a "senhora da casa do banho" em A Partida.
 
Kate dançando na rua ao lado de Harvey em Tinha que Ser Você.
 
As varinhas mágicas apontadas para o alto numa triste cerimônia em Harry Potter e o Enigma do Príncipe.
 
John Dillinger se reconhecendo na tela em Vencido pela Lei nos momentos finais de Inimigos Públicos.
 
Os três amigos acordando confusos num quarto destruído depois de uma noite de farra em Se Beber, Não Case.
 
Os dez minutos iniciais de UpAltas Aventuras.
 
Ronnie perseguindo o flasher numa longa seqüência em câmera lenta em Observe and Report.
 
O massacre no cinema em Bastardos Inglórios.
 
A enseada tingida de vermelho pelo sangue dos golfinhos em The Cove.
 
A cena final na piscina da escola, em Deixa Ela Entrar.

E, claro, sinta-se à vontade para comentar esta lista e também para citar seus próprios momentos favoritos no espaço abaixo. 

Série Você em Cena #36 (33a. Mostra SP)

postado em by Pablo Villaça em Premiações e eventos, Série Você em Cena | 34 comentários

Todos os anos, ao cobrir a Mostra de São Paulo, recebo reclamações de leitores frustrados porque deixei de ver este ou aquele filme deste ou daquele diretor. Portanto, vou tentar algo diferente este ano: a lista dos longas que serão exibidos no evento segue abaixo. Use os comentários para deixar suas sugestões/exigências e tentarei encaixá-las em minha programação. Feito?
 

A 40ª PORTA( 40-CI QAPI ), de Elchin Musaoglu / AZERBAIJÃO
A COZINHA DE STELLA( COOKING WITH STELLA ), de Dilip Mehta / CANADÁ
A FAMÍLIA WOLBERG( LA FAMILLE WOLBERG ), de Axelle Ropert / FRANÇA
A MULHER SEM PIANO( LA MUJER SIN PIANO ), de Javier Rebollo / ESPANHA, FRANÇA
A Real Life( Au Voleur ), de Sarah Leonor / FRANÇA
ACIDENTES ACONTECEM( ACCIDENTS HAPPEN ), de Andrew Lancaster / AUSTRÁLIA
ÁGUAS VERDES( AGUAS VERDES ), de Mariano de Rosa / ARGENTINA
ALL TOMORROW´S PARTIES, de All Tomorrow´s People, Jonathan Caouette / REINO UNIDO
ALMAS ALEMÃS – A VIDA NA COLÔNIA DIGNIDAD( DEUTSCHE SEELEN – LEBEN NACH DER COLONIA DIGNIDAD ), de Martin Farkas, Matthias Zuber / ALEMANHA
ALMOST ELVIS( KARAOKEKUNGEN ), de Petra Revenue / SUÉCIA
AMOR EN TRÁNSITO, de Lucas Blanco / ARGENTINA
ANAPHYLAXIS, de Ayman Mokhtar / REINO UNIDO
ASHKAN, O ANEL ENCANTADO E OUTRAS HISTÓRIAS( ASHKAN, ANGOSHTAR-E MOTEBAREK VA DASTAN-HAYE DIGAR ), de Shahram Mokri / IRÃ
AVIÕES DE PAPEL( PAPÍRREPÜLOK ), de Simon Szabó / HUNGRIA
BEING MR. KOTSCHIE( MENSCH KOTSCHIE ), de Norbert Baumgarten / ALEMANHA
BETWEEN TWO WORLDS( AHASIN WETEI ), de Vimukthi Jayasundara / SRI LANKA
Cinerama, de Inês de Oliveira / PORTUGAL
COLIN, de Marc Price / REINO UNIDO
COWEB( ZHANG WU SHUANG ), de Xin Xin Xiong / HONG KONG, CHINA
CÚMPLICES( COMPLICES ), de Frederic Mermoud / FRANÇA, SUÍÇA
DENTRO DA LEONERA( DENTRO DE LA LEONERA ), de Nicolas Bénac, Cedric Robion / FRANÇA
DO OUTRO LADO DO RIO( ANSOOYE ROUDKHANEH ), de Abbas Ahmadi Motlagh / IRÃ
DOR-FANTASMA( PHANTOMSCHMERZ ), de Matthias Emcke / ALEMANHA
EASTERN PLAYS, de Kamen Kalev / BULGÁRIA
EFEITOS SECUNDÁRIOS, de Paulo Rebelo / PORTUGAL
EL MILAGRO DEL PAPA, de Pepe Valle / MÉXICO
ELEVADOR ARMADILHA( AKUMU NO ELEVATOR ), de Keisuke Horibe / JAPÃO
ESBURACANDO( Man tänker sitt ), de Henrik Hellstrom / SUÉCIA
EVERYONE ELSE( ALLE ANDEREN ), de Maren Ade / ALEMANHA
FACES OF THE FRONTIER, de Thomas Marschall, Nikolaus  Braunshör / ÁUSTRIA, BRASIL
FORMOSA TRAÍDA( FORMOSA BETRAYED ), de Adam Kane / EUA, TAILÂNDIA
FRONTIER BLUES, de Babak Jalali / IRÃ, REINO UNIDO, ITÁLIA
FUTEBOL BRASILEIRO, de Miki Kuretani / JAPÃO
GARIMPEIRO( ORPAILLEUR ), de Marc Barrat / FRANÇA
HAVANYORK, de Luciano Larobina / MÉXICO
HEIRAN, de Shalizeh Arefpour / IRÃ
HENRI-GEORGES CLOUZOT´S INFERNO( L`ENFER D`HENRI-GEORGES CLOUZOT ), de Serge Bromberg, Ruxandra Medrea / FRANÇA
HOMENS NA PONTE( KÖPRÜDEKILER ), de Asli Özge / TURQUIA, ALEMANHA, HOLANDA
HUACHO, de Alejandro Fernández Almendras / CHILE
IBRAHIM LABYAD, de Marwan Hamed / EGITO
KICKS, de Lindy Heymann / REINO UNIDO
KIDS AND KIDS, de Zhang Feng / CHINA
KIMJONGILIA( Kimjongilia ), de N.C. Heikin / EUA, CORÉIA DO SUL, FRANÇA
LOST PERSONS AREA( Lost Persons Area ), de Caroline Strubbe / BÉLGICA, HOLANDA, HUNGRIA
MACABRO( DARAH ), de The Mo Brothers / CINGAPURA, INDONÉSIA
MADHOLAL SIGA EM FRENTE, de Jai Tank / ÍNDIA
MAMACHAS DO RINGUE( MAMACHAS DEL RING ), de Betty M Park / BOLÍVIA, EUA
MAU DIA PARA PESCAR( MAL DIA PARA PESCAR ), de Alvaro Brechner / ESPANHA, URUGUAI
Metropia, de Tarik Saleh / SUÉCIA
MY DOG TULIP, de Paul Fierlinger, Sandra Fierlinger / EUA
NOT AN ILLUSION( NA YEK TAVAHOM ), de Torang Abedian / IRÃ, ÁUSTRIA
O ANIVERSÁRIO( IL COMPLEANNO ), de Marco Filiberti / ITÁLIA
O BLOCO DOS DESESPERADOS( DESPERADOS ON THE BLOCK ), de Tomasz Emil Rudzik / ALEMANHA
O DIA EM QUE DEUS PARTIU( LE JOUR OÙ DIEU EST PARTI EN VOYAGE ), de Philippe van Leeuw / FRANÇA
O FILHO DO CAÇADOR DE ÁGUIAS( DIE STIMME DES ADLERS ), de Renè Bo Hansen / SUÉCIA, ALEMANHA
O QUARTO DO ESPELHO( DAS ZIMMER IM SPIEGEL ), de Rudi Gaul / ALEMANHA
O REI DO PING PONG( Ping-pongkingen ), de Jens Jonsson / SUÉCIA
OFF WORLD, de Mateo Guez / CANADÁ
OS DISPENSÁVEIS( DIE ENTBEHRLICHEN ), de Andreas Arnstedt / ALEMANHA
OYE LUCKY! LUCKY OYE!, de Dibakar Banerjee / ÍNDIA
PERSEGUINDO CHE( DAR RADEPAYE CHE ), de Alireza Rofougaran / IRÃ
PETER & VANDY, de Jay DiPietro / EUA
PRECISO MESMO FAZER ISSO?( BUNU GERÇEKTEN YAPMALI MIYIM? ), de Ismail Necmi / TURQUIA
PROCURANDO O ELEFANTE( Pen-teu Hau-seu Ko-kki-ri ), de S.K. Jhung / CORÉIA DO SUL
QUANDO OS LIMÕES AMADURECEM…( VAGHTI LIMOOHA ZARD SHODAND… ), de Mohammad Reza Vatandoost / IRÃ
QUERIDO LEMON LIMA,( DEAR LEMON LIMA, ), de Suzi Yoonessi / EUA
RAMIREZ, de Albert Arizza / ESPANHA
Restless( L´INSURGÉE ), de Laurent Perreau / FRANÇA
SAMSON & DELILAH, de Warwick Thornton / AUSTRÁLIA
THE EXPLODING GIRL, de Bradley Rust Gray / EUA
THE IMMACULATE CONCEPTION OF LITTLE DIZZLE( THE IMMACULATE CONCEPTION OF LITLE DIZZLE ), de David Russo / EUA
TIDE OF SAND( MAREA DE ARENA ), de Gustavo Montiel Pagés / MÉXICO, ARGENTINA
TODOS MENTEM( TODOS MIENTEN ), de Matías Piñeiro / ARGENTINA
TOM ZÉ ASTRONAUTA LIBERTADO, de Ígor Iglesias González / ESPANHA
TRAGA-ME ALECRIM( GO GET SOME ROSEMARY ), de Josh, Benny Safide / EUA, FRANÇA
TRIMPIN: O SOM DA INVENÇÃO( TRIMPIN: THE SOUND OF INVENTION ), de Peter Esmonde / EUA
UNMADE BEDS, de Alexis dos Santos / INGLATERRA
VINTE( BIST ), de Abdolreza Kahani / IRÃ
VOLUNTÁRIA SEXUAL( SEX VOLUNTEER ), de  Kyeong-duk Cho / CORÉIA DO SUL
WOLSON: ÁRIA DE FRONTEIRA( WOLSON: KAIKYO NO AIRA ), de Ota Shinichi / JAPÃO
You won´t miss me, de Ry Russo-Young / EUA
ZAPPING-ALIEN@MOZART-BALLS, de Vitus Zepichal / ALEMANHA, ÁUSTRIA
ZERO, de Pawel Borowski / POLÔNIA

 

Mostra Brasil – Competição

A GRANDE SÍNTESE DE PIETRO UBALDI, de Oceano Vieira de Melo / BRASIL
A OBRA DE ARTE, de Marcos Ribeiro / BRASIL
BOLLYWOOD DREAM – O SONHO BOLLYWOODIANO( Bollywood Dream – O Sonho Bollywoodiano ), de Beatriz Seigner / BRASIL, ÍNDIA, EUA
DEPOIS DE ONTEM ANTES DE AMANHÃ, de Christine Liu / BRASIL
EU EU EU JOSÉ LEWGOY, de Cláudio Kahns / BRASIL
O ABRAÇO CORPORATIVO, de Ricardo Kauffman / BRASIL
PIXO, de João Wainer, Roberto T. Oliveira / BRASIL
PONTO DE VIRADA – O DIA QUE MUDOU SUA VIDA, de Frank Mora / BRASIL
SOL NA NEBLINA, de Werner Schumann / BRASIL, ESPANHA, REINO UNIDO
TERRAS, de Maya Da-Rin / BRASIL
TOPOGRAFIA DE UM DESNUDO, de Teresa Aguiar / BRASIL
TRANSCENDENDO LYNCH, de Marcos Andrade / BRASIL
UM DIA DE ONTEM, de Thiago Luciano, Beto Schultz / BRASIL
UM HOMEM QUALQUER, de Caio Vecchio / BRASIL
UM LUGAR AO SOL, de Gabriel Mascaro / BRASIL
WALACHAI, de Rejane Zilles / BRASIL

 

Perspectiva internacional

14-18 O SOM E A FÚRIA( 14-18, LE BRUIT ET LA FUREUR ), de Jean-François Delassus / FRANÇA, BÉLGICA
1ª VEZ 16MM, de Rui Goulart / PORTUGAL
35 DOSES DE RUM( 35 SHOTS OF RUM ), de Claire Denis / FRANÇA
500 Dias Com Ela( 500 Days Of Summer ), de Marc Webb / EUA
A BATALHA DOS 3 REINOS( CHI BI ), de John Woo / CHINA
A FITA BRANCA( DAS WEISSE BAND ), de Michael Haneke / ÁUSTRIA, ALEMANHA, FRANÇA, ITÁLIA
A GUERRA DOS FILHOS DA LUZ CONTRA OS FILHOS DAS TREVAS( La Guerre des Fils de la Lumière Contre les Fils des Ténèbres ), de Amos Gitai / FRANÇA
A INVENÇÃO DA CARNE( LA INVENCION DE LA CARNE ), de Santiago Loza / ARGENTINA
A man who ate his cherries( Mardi ke gilass hayash ra khord ), de Payman Haghani / IRÃ
A MENTE QUE MENTE( THE GREAT BUCK HOWARD ), de Sean McGinly / EUA
A MULHER DO ANARQUISTA( LA MUJER DEL ANARQUISTA ), de Marie Noëlle, Peter Sehr / ALEMANHA, ESPANHA, FRANÇA
A NATUREZA DA EXISTÊNCIA( THE NATURE OF EXISTENCE ), de Roger Nygard / EUA, ISRAEL, ÍNDIA, CHINA, ITÁLIA, INGLATERRA
A PÉ( pa-ye piyadeh ), de Fereydoun Hasanpour / IRÃ
A PEÇA DA DISCÓRDIA( YENGEC OYUNU ), de Ali Özgentürk / TURQUIA
À PROCURA DE ELLY( DARBAREYE ELLY ), de Asghar Farhadi / IRÃ
À PROCURA DE ERIC( LOOKING FOR ERIC ), de Ken Loach / INGLATERRA
A RELIGIOSA PORTUGUESA, de Eugène Green / PORTUGAL
A RESSURREIÇÃO DE ADAM( Adam Resurrected ), de Paul Schrader / EUA, ALEMANHA, ISRAEL
A SEREIA E O MERGULHADOR( LA SIRENA Y EL BUZO ), de Mercedes Moncada Rodríguez / ESPANHA, MÉXICO
A Todo Volume( It Might Get Loud ), de Davis Guggenheim / EUA
A TOWN CALLED PANIC( PANIQUE AU VILLAGE ), de Stéphane Aubier, Vincent Patar / BÉLGICA, FRANÇA, LUXEMBURGO
A Vida Íntima de Pippa Lee( The Private Lives of Pippa Lee ), de Rebecca Miller / EUA
A ZONA, de Sandro Aguilar / PORTUGAL
Abraços Partidos( Los Abrazos Rotos ), de Pedro Almodóvar / ESPANHA
Aconteceu em Woodstock( Taking Woodstock ), de Ang Lee / EUA
Adam, de Max Mayer / EUA
ALEXANDRE, O ÚLTIMO( Alexander the Last ), de Joe Swanberg / EUA
ALGA DOCE( Tatarak ), de Andrzej Wajda / POLÔNIA
ALTIPLANO, de Peter Brosens, Jessica Woodworth / ALEMANHA, BÉLGICA, HOLANDA
AMANHÃ AO AMANHECER( DEMAIN, DÈS L´AUBE ), de Denis Dercourt / FRANÇA
AMANHECER VERMELHO( IL SOL DELL´AVVENIRE ), de Gianfranco Pannone / ITÁLIA
AMER, de Hélène Cattet, Bruno Forzani / BÉLGICA, FRANÇA
AMERICAN SWING, de Jon Hart, Matthew Kaufman / EUA
AMOR EXTREMO( THE EDGE OF LOVE ), de John Maybury / REINO UNIDO
AMREEKA, de Cherien Dabis / EUA, CANADÁ, KUAIT
ANDER, de Roberto Castón / ESPANHA
AQUILES E A TARTARUGA( AKIRESU TO KAME ), de Takeshi Kitano / JAPÃO
ARTE DE ROUBAR( Arte de Roubar ), de Leonel Vieira / PORTUGAL
AS DAMAS DE AZUL( LES DAMES EN BLEU ), de Claude Demers / CANADÁ
BACKYARD, de Carlos Carrera / MÉXICO
BAD LIEUTENANT: PORT OF CALL NEW ORLEANS, de Werner Herzog / EUA
BANANAS!, de Fredrik Gertten / SUÉCIA
BATHORY, de Juraj Jakubisko / ESLOVÁQUIA, REPÚBLICA TCHECA
BEKET, de Davide Manuli / ITÁLIA
BILAL, de Sourav Sarangi / ÍNDIA
BORDERLINE, de Lyne Charlebois / CANADÁ
Brilho de uma Paixão( Bright Star ), de Jane Campion / REINO UNIDO, AUSTRÁLIA
BUDDENBROOKS, de Heinrich Breloer / ALEMANHA
BUENOS AIRES SOMBRIA( NEGRO BUENOS AIRES ), de Ramon Termens / ESPANHA, ARGENTINA
CAMARADAS FASHION( EIN TRAUM IN ERDBEERFOLIE ), de Marco Wilms / ALEMANHA
CARMEL( Carmel ), de Amos Gitai / ISRAEL, FRANÇA, ITÁLIA
CARMO, de Murilo Pasta / BRASIL, ESPANHA, POLÔNIA
COFFIN ROCK, de Rupert Glasson / AUSTRÁLIA
COMO UNHA E CARNE( WHITE ON RICE ), de Dave Boyle / EUA, JAPÃO
CORAÇÕES EM CONFLITO( MAMMOTH ), de Lukas Moodysson / SUÉCIA, DINAMARCA, ALEMANHA
CORTEJANDO CONDI( COURTING CONDI ), de Sebastian Doggart / EUA, REINO UNIDO
DANIEL E ANA( Daniel Y Ana ), de Michel Franco / MÉXICO, ESPANHA
DEBAIXO DA TERRA FÉRTIL( UNDER RICH EARTH ), de Malcolm Rogge / CANADÁ, EQUADOR
DELHI – 6, de Rakeysh Omprakash Mehra / ÍNDIA
DENTE CANINO( KYNODONTAS ), de Yorgos Lanthimos / GRÉCIA
Distante Nós Vamos( Away We Go ), de Sam Mendes / EUA, REINO UNIDO
DORFPUNKS, de Lars Jessen / ALEMANHA
Double Take, de Johan Grimonprez / BÉLGICA, HOLANDA, ALEMANHA
ELA, UMA CHINESA( She, a Chinese ), de Guo Xiaolu / REINO UNIDO, CHINA, ALEMANHA
ENFERMARIA NÚMERO 6( WARD NUMBER 6 ), de Karen Chakhnazarov / RÚSSIA
ERVAS DANINHAS( LES HERBES FOLLES ), de Alain Resnais / FRANÇA
ESPIRAL, de Jorge Pérez Solano / MÉXICO
EU, ELA E MINHA ALMA( COLD SOULS ), de Sophie Barthes / EUA
EVERY LITTLE STEP, de James D. Stern, Adam Del Deo / EUA
FAÇA-ME FELIZ( FAIS-MOI PLAISIR! ), de Emmanuel Mouret / FRANÇA
FILM IST. A GIRL & A GUN, de Gustav Deutsch / ÁUSTRIA
FIQUE CALMO E CONTE ATÉ SETE( ARAM BASH VA TA HAFT BESHMAR ), de Ramtin Lavafipour / IRÃ
FIRAAQ, de Nandita Das / ÍNDIA
FISH TANK, de Andrea Arnold / INGLATERRA
FLOR CONGELADA( SSANG HWA JEOM ), de Yoo Ha / CORÉIA DO SUL
FRANCESA( FRANÇAISE ), de Souad El Bouhati / FRANÇA, MARROCOS
GAROTA ESLOVENA( SLOVENKA ), de Damjan Kozole / ESLOVÊNIA, ALEMANHA, SÉRVIA, CROÁCIA
GERMANY 09( DEUTSCHLAND 09 ), de Vários / ALEMANHA
HACHIKO: A DOG´S STORY, de Lasse Hallström / EUA
HAIR INDIA, de Raffaele Brunetti, Marco Leopardi / ITÁLIA
HEMINGWAY, ADEUS( EDINSTVENATA LIUBOVNA ISTORIA, KOIATO HEMINGWAY NE OPISA ), de Svetoslav Ovcharov / BULGÁRIA
Himalaya Where the Wind Dwells, de Jeon Soo-il / CORÉIA DO SUL, FRANÇA
HUMAN ZOO, de Rie Rasmussen / FRANÇA
HUMPDAY, de Lynn Shelton / EUA
I KILLED MY MOTHER( J’AI TUÉ MA MÈRE ), de Xavier Dolan / CANADÁ
I LOVE YOU PHILLIP MORRIS, de Glenn Ficarra, John Requa / EUA
INDEPENDENCIA, de Raya Martin / FILIPINAS, FRANÇA, ALEMANHA, HOLANDA
IRENE( IRÈNE ), de Alain Cavalier, Françoise Widhoff / FRANÇA
Julie & Julia, de Nora Ephron / EUA
KALANDIA – HISTÓRIA DE UMA FRONTEIRA( KALANDIA- A CHECKPOINT STORY ), de Neta Efrony / ISRAEL
KATALIN VARGA, de Peter Strickland / HUNGRIA, ROMÊNIA
KENNY BEGINS, de Carl Åstrand, Mats Lindberg / SUÉCIA
LA PIVELLINA, de Rainer Frimmel, Tizza Covi / ÁUSTRIA, ITÁLIA
LA VIDA LOCA, de Christian Poveda / FRANÇA, ESPANHA, MÉXICO
LÁGRIMAS DE ABRIL( KASKY ), de Aku Louhimies / FINLÂNDIA
LEBANON, de Samuel Maoz / FRANÇA, ALEMANHA, ISRAEL, LÍBANO
LIFE IN THE BUILDING BLOCKS( BLOQUES ), de Alfredo Hueck, Carlos Caridad / VENEZUELA
LITTLE INDI( PETIT  INDI ), de Marc Recha / ESPANHA, FRANÇA
LONDON   RIVER, de Rachid Bouchareb / REINO UNIDO, FRANÇA, ARGÉLIA
LOUISE MICHEL, A REBELDE( LOUISE MICHEL ), de Sólveig Anspach / FRANÇA
LOVELY, STILL, de Nicholas Fackler / EUA
LUAS-DE-MEL( HONEYMOONS ), de Goran Paskaljevic / SÉRVIA, ALBÂNIA
LYMELIFE, de Derick Martini / EUA
MAKING PLANS FOR LENA( NON MA FILLE, TU NCHR39IRAS PAS DANSER ), de Christophe Honoré / FRANÇA
MAO´S LAST DANCER, de Bruce Beresford / AUSTRÁLIA
MARADONA( MARADONA BY KUSTURICA ), de Emir Kusturica / ESPANHA, FRANÇA
MILLENNIUM 1 – OS HOMENS QUE NÃO AMAVAM AS MULHERES( MÄN SOM HATAR KVINNOR ), de Niels Arden Oplev / SUÉCIA
MISS STINNES DÁ A VOLTA AO MUNDO( FRAEULEIN STINNES FAEHRT UM DIE WELT ), de Erica von Moeller / ALEMANHA
MORRER COMO UM HOMEM, de João Pedro Rodrigues / PORTUGAL, FRANÇA
MOTHER( Madeo ), de Bong Joon-Ho / CORÉIA DO SUL
MÚSICA DE DORMIR( SCHLAEFT EIN LIED IN ALLEN DINGEN ), de Andreas Struck / ALEMANHA
NO ONE KNOWS ABOUT PERSIAN CATS( KASI AZ GORBEHAYE IRANI KHABAR NADAREH ), de Bahman Ghobadi / IRÃ
NO VALE PROFUNDO( YANAKA BOSHOKU ), de Atsushi Funahashi / JAPÃO
NÓS QUE AINDA ESTAMOS VIVAS( NOI CHE SIAMO ANCORA VIVE ), de Daniele Cini / ITÁLIA, ARGENTINA
NOSSOS FILHOS VÃO NOS CULPAR( NOS ENFANTS NOUS ACCUSERONT ), de Jean-Paul Jaud / FRANÇA
Nova York, Eu te Amo( New York, I Love You ), de Vários / EUA, FRANÇA
O APEDREJAMENTO DE SORAYA M( THE STONING OF SORAYA M ), de Cyrus Nowrasteh / EUA
O CERCO( FENCE ), de Toshi Fujiwara / JAPÃO
O CERCO – A DEMOCRACIA NAS MALHAS DO NEOLIBERALISMO( L´ENCERCLEMENT – LA DÉMOCRATIE DANS LES RETS DU NÉOLIBÉRALISME ), de Richard Brouillette / CANADÁ
O CORAÇÃO E A CORAGEM, BALLET BEJART LAUSANNE( LE COEUR ET LE COURAGE, BALLET BEJART LAUSANNE ), de Arantxa Aguirre / ESPANHA
O CRONOMETRISTA( THE TIMEKEEPER ), de Louis Bélanger / CANADÁ
O Fantástico Sr. Raposo( Fantastic Mr. Fox ), de Wes Anderson / EUA
O JOGO DO PAI( DAS VATERSPIEL ), de Michael Glawogger / ALEMANHA, ÁUSTRIA
O MENINO ERRADO( UNMISTAKEN CHILD ), de Nati Baratz / ISRAEL
O MENINO PEIXE( El niño pez ), de Lucía Puenzo / ARGENTINA, ESPANHA, FRANÇA
O MUNDO IMAGINÁRIO DE DR. PARNASSUS( The Imaginarium of Doctor Parnassus ), de Terry Gilliam / FRANÇA, CANADÁ, REINO UNIDO
O Poder do Soul( Soul Power ), de Jeffrey Levy-Hinte / EUA
O SISTEMA( EL SISTEMA ), de Paul Smaczny, Maria Stodtmeier / ALEMANHA, FRANÇA, JAPÃO, SUÍÇA, SUÉCIA
O Solista( The Soloist ), de Joe Whight / REINO UNIDO, EUA, FRANÇA
O Tempo que Resta( The Time That Remains ), de Elia Suleiman / FRANÇA, PALESTINA
ONCE UPON A TIME PROLETARIAN( WOMEN CENGJING DE WUCHANZHE ), de Guo Xiaolu / CHINA
OS INFELIZES( De helaasheid der dingen ), de Felix van Groeningen / BÉLGICA
OS QUE CHEGAM( LES ARRIVANTS ), de Claudine Bories, Patrice Chagnard / FRANÇA
Os Sorrisos do Destino, de Fernando Lopes / PORTUGAL
OUTRAGE, de Kirby Dick / EUA
PAPAI FOI CAÇAR PTÁRMIGA( PAPA À LA CHASSE AUX LAGOPÈDES ), de Robert Morin / CANADÁ
PARTIR, de Catherine Corsini / FRANÇA
Patrik, Age 1.5( Patrik 1,5 ), de Ella Lemhagen / SUÉCIA
PAU BRASIL, de Fernando Belens / BRASIL, ALEMANHA
PEQUENOS CRIMES( MIKRO EGKLIMA ), de Christos Georgiou / CHIPRE, GRÉCIA, ALEMANHA
PERFÍDIA( Perfidia ), de Rodrigo Bellot / EUA, CHILE
PERSECUTION, de Patrice Chéreau / FRANÇA
PLAYGROUND, de Libby Spears / EUA, ÁSIA
POLÍCIA, ADJETIVO( Politist, Adjevtif ), de Corneliu Porumboiu / ROMÊNIA
PRANK( TRÉFA ), de Péter Gárdos / HUNGRIA
RACHEL( Rachel ), de Simone Bitton / FRANÇA, BÉLGICA
REVOLUÇÃOMUNDIAL( WELTREVOLUTION ), de Klaus Hundsbichler / ÁUSTRIA
Ricky, de François Ozon / FRANÇA
SAÍDA A NADO( Allt flyter ), de Måns Herngren / SUÉCIA
Sede de Sangue( Bakjwi ), de Park Chan-Wook / CORÉIA DO SUL
Sedução( An Education ), de Lone Scherfig / REINO UNIDO
SEGUINDO EM FRENTE( ARUITEMO ARUITEMO ), de Kore-Eda Hirokazu / JAPÃO
SELVAGENS( SALVAGE ), de Lawrence Gough / REINO UNIDO
SHERAZADE, CONTE UMA HISTÓRIA( EHKY YA SCHAHRAZAD ), de Yousry Nasrallah / EGITO
SHIRIN, de Abbas Kiarostami / IRÃ
SHORT CUT TO HOLLYWOOD, de Marcus Mittermeier, Jan Henrik Stahlberg / ALEMANHA
SINGULARIDADES DE UMA RAPARIGA LOURA, de Manoel de Oliveira / PORTUGAL, FRANÇA, ESPANHA
SÓ QUANDO EU DANÇO( ONLY WHEN I DANCE ), de Beadie Finzi / REINO UNIDO
SOBRE PAIS E FILHOS( O RODICICH A DETECH ), de Vladimir Michalek / REPÚBLICA TCHECA
SOUL KITCHEN, de Fatih Akin / ALEMANHA, TURQUIA
SR. GOVERNADOR( H:r landshövding ), de Måns Månsson / SUÉCIA
Starring Maja( Prinsessa ), de Teresa Fabik / SUÉCIA, IRLANDA
SUPER STAR, de Tahmineh Milani / IRÃ
TEHROUN, de Nader T. Homayoun / IRÃ
TEMPO SUSPENSO( HANGTIME – KEIN LEICHTES SPIEL ), de Wolfgang Groos / ALEMANHA
THE APE( APAN ), de Jesper Ganslandt / SUÉCIA
THE ARCHITECT( DER ARCHITEKT ), de Ina Weisse / ALEMANHA
THE RED SPOT( DER ROTE PUNKT ), de Marie Miyayama / ALEMANHA
THE TANGO SINGER( LA CANTANTE DE TANGO ), de Diego Martinez Vignatti / BÉLGICA, ARGENTINA, FRANÇA, HOLANDA
The Wind  Journeys( LOS VIAJES DEL VIENTO ), de Ciro Guerra / COLÔMBIA
TODOS COM QUEM DORMI( THE PEOPLE I´VE SLEPT WITH ), de Quentin Lee / CANADÁ, EUA
TOKYO!, de Michel Gondry, Leos Carax, Bong Joonh-Ho / FRANÇA, JAPÃO, CORÉIA DO SUL, ALEMANHA
TREELESS MOUNTAIN, de So Yong Kim / CORÉIA DO SUL, EUA
TSAR, de Pavel Lounguine / RÚSSIA
TUDO QUE NOS CERCA( GURURI NO KOTO ), de Hashiguchi Ryosuke / JAPÃO
TYSON, de James Toback / EUA
UMA SEMANA( ONE WEEK ), de Michael McGowan / CANADÁ
UMA SOLUÇÃO RACIONAL( DET ENDA RATIONELLA ), de Jörgen Bergmark / SUÉCIA, FINLÂNDIA, ALEMANHA, ITÁLIA
UN INSTANTE PRECISO, de Manuel Huerga / ESPANHA
VIDEOCRACY, de Erik Gandini / SUÉCIA
VINCERE, de Marco Bellocchio / ITÁLIA
WEST OF PLUTO( A L´OUEST DE PLUTON ), de Henry Bernadet, Myriam Verreault / CANADÁ
WHEN WE´RE GROWN UP( NÄR JAG BLIR STOR ), de Rainer Hartleb / SUÉCIA
Whisper With the Wind( Sirta La Gal Ba ), de Shahram Alidi / IRAQUE
WHO DO YOU LOVE, de Jerry Zaks / EUA
Yuki & Nina, de Nobuhiro Suwa, Hippolyte Girardot / FRANÇA

 

Mostra Brasil – Perspectiva

13 MINUTOS, de Felipe Briso, Gilberto Topczewski / BRASIL
27 CENAS SOBRE JORGEN LETH, de Amir Labaki / BRASIL
A ÁRVORE DA MÚSICA, de Otávio Juliano / BRASIL
A CASA DE SANDRO, de Gustavo Beck / BRASIL
A FALTA QUE NOS MOVE, de Christiane Jatahy / BRASIL
À MARGEM DO LIXO, de Evaldo Mocarzel / BRASIL, PORTUGAL
A RAÇA SÍNTESE DE JOÃOSINHO TRINTA, de Paulo Machline, Giuliano Cedroni / BRASIL
ALÔ, ALÔ, TEREZINHA!, de Nelson Hoineff / BRASIL
ANTES QUE O MUNDO ACABE, de Ana Luiza Azevedo / BRASIL
BELAIR, de Noa Bressane, Bruno Safadi / BRASIL
BEYOND IPANEMA( BEYOND IPANEMA, BRAZILIAN WAVES IN GLOBAL MUSIC ), de Guto Barra / EUA, BRASIL
BR3 (DOCUMENTÁRIO), de Evaldo Mocarzel / BRASIL
BR3 (FICÇÃO), de Evaldo Mocarzel / BRASIL
CABEÇA A PRÊMIO, de Marco Ricca / BRASIL
CARO FRANCIS, de Nelson Hoineff / BRASIL
CONTINUAÇÃO, de Rodrigo Pinto / BRASIL
DOMINGOS, de Maria Ribeiro / BRASIL
DZI CROQUETTES, de Tatiana Issa, Raphael Alvarez / BRASIL
EMBARQUE IMEDIATO, de Allan Fiterman / BRASIL
FLÁVIO RANGEL – O TEATRO NA PALMA DA MÃO, de Paola Prestes / BRASIL
HOTEL ATLÂNTICO, de Suzana Amaral / BRASIL
INSOLAÇÃO, de Felipe Hirsch, Daniela Thomas / BRASIL
INVERSÃO, de Edu Felistoque / BRASIL
Mamonas Pra Sempre (o doc), de Claudio Kahns / BRASIL
MENINOS DE KICHUTE, de Luca Amberg / BRASIL
MORGUE STORY – SANGUE, BAIACU E QUADRINHOS, de Paulo Biscaia Filho / BRASIL
NATIMORTO, de Paulo Machline / BRASIL
NOTAS SOLTAS SOBRE UM HOMEM SÓ, de Carlos de Moura Ribeiro Mendes / BRASIL
O AMOR SEGUNDO B. SCHIANBERG, de Beto Brant / BRASIL
O PEQUENO BURGUÊS-FILOSOFIA DE VIDA( O PEQUENO BURGUÊS- FILOSOFIA DE VIDA ), de Edu Mansur, Marco Mazzola / BRASIL
O SOL DO MEIO-DIA, de Eliane Caffé / BRASIL
OS FAMOSOS E OS DUENDES DA MORTE, de Esmir Filho / BRASIL, FRANÇA
OS GRACIES E O NASCIMENTO DO VALE TUDO( THE GRACIES AND THE BIRTH OF VALE TUDO ), de Victor Cesar Bota / BRASIL, EUA
OS INQUILINOS, de Sergio Bianchi / BRASIL
PLASTIC CITY – CIDADE DE PLÁSTICO( PLASTIC CITY ), de Yu Likwai / BRASIL, HONG KONG, JAPÃO
REIDY, A CONSTRUÇAO DA UTOPIA, de Ana Maria Magalhães / BRASIL
ROCK BRASILEIRO – HISTÓRIA EM IMAGENS, de Bernardo Palmeiro / BRASIL
SEM FIO, de Tiaraju Aronovich / BRASIL
SEQUESTRO, de Wolney Atalla / BRASIL
SÍNDROME DE PINOCCHIO – REFLUXO, de Thiago Moyses / BRASIL
SIRI-ARA, de Rosemberg Cariry / BRASIL
SOLO, de Ugo Giorgetti / BRASIL
TRAVESSIA, de João Batista de Andrade / BRASIL
UTOPIA E BARBÁRIE, de Silvio Tendler / BRASIL
VIAJO PORQUE PRECISO, VOLTO PORQUE TE AMO, de Marcelo Gomes, Karim Aïnouz / BRASIL

Série Você em Cena #35

postado em by Pablo Villaça em Série Você em Cena | 44 comentários

Vira e mexe, alguém discute a possibilidade de fazer um O Poderoso Chefão Parte 4. Sempre que leio algo sobre isso, sinto um gelo na espinha ao temer que o projeto se concretize e arruíne uma trilogia até então impecável. E se eles decidissem enfocar a adolescência de Vito Corleone e o retratassem como um brincalhão? E se mostrassem os anos entre as mortes de Mary e Michael? E se contassem a infância de Santino e descobríssemos que ele era um sujeito calmo que só se tornou estouradinho em função de algum trauma na cabeça? Se isto acontecesse, seria impossível rever os originais e não pensar, por exemplo, que "Santino não era assim quando pequeno…".
 
E se eu simplesmente não assistisse a este hipotético O Poderoso Chefão Parte 4? Neste caso, as "revelações" contariam? Lembro sempre de O Exterminador do Futuro 3, que, em retrospecto, enfraqueceu o excelente filme anterior ao negar o belíssimo terceiro ato da trama daquele longa (agora sabemos que as ações e sacrifícios de Sarah, John e do T-800 eram absolutamente irrelevantes por natureza).
 
Esta é a pergunta de hoje: se você não assiste à continuação (ou "pré-continuação") de um filme, ela "conta"? A história permanece inalterada ou não há como negar que o novo filme existe e, portanto, já alterou tudo?