Twitter

Maratona Rob Schneider

postado em by Pablo Villaça em Cinema, Twitter | 16 comentários

Já aviso que as próximas 5-6 horas trarão tweets sobre os filmes de Rob Schneider como parte da promessa que fiz de vê-los. Os links trazem capturas de tela relacionadas aos tweets.

E… Play.  http://t.co/WsZkE7Golg

Oh, boy. http://t.co/ZZTkid9nn4

Ok, eu ri do terceiro “thank you for last night”. Talvez não seja uma experiência tão ruim.

Mas é claro que Schneider ainda não tinha aparecido.

Aí Schneider apareceu e um golfinho mordeu o penis de um cara. Claro.

Maravilha. Uma “piada” envolvendo pedofilia.

Agora uma piada xenófoba. E outra objetificando mulheres. Enquanto Schneider fala sozinho.

Ok, cadê aquele golfinho? Preciso de uma mordida. Seria mais divertido, aposto.

HAHAHAHAHA. Piada sobre como asiáticos têm pênis pequenos! Que original!!!

Faltava uma piada homofóbica. Não falta mais.

Deveria ser proibido um filme com Rob Schneider usar uma música como Nights in White Satin.

Ah, Jeroen Krabbé. O que está fazendo nesse filme?

Mais piadas homofóbicas. Schneider não é só sem graça; é também um babaca.

Hahaha. Ele está usando uma peruca engraçada inspirada em Don King! Que hilário! Nunca ri tanto! http://t.co/74fYsZ9ecM

Segunda piada envolvendo asiáticos e penis pequeno. Porque a primeira foi tão boa.

Norm McDonald parodiando Robert Shaw em Tubarão. Gosto de McDonald, mas o texto é horrível.

Caretas. Se você não é Jerry Lewis, nem tente. http://t.co/knMtUCGq1j

Agora fazendo graça de uma mulher obesa. E a chamando de “baleia”. Uau.

Um gato abocanhou o penis de Eddie Griffin. Apenas para este gritar “Bad pussy!”. Inacreditável.

Schneider atacando quem critica a política externa dos EUA. E retratando todo estrangeiro como caricatura grotesca.

É por isso que detesto Adam Sandler e Rob Schneider. Comediantes sem graça são toleráveis; quando também canalhas, não dá pra perdoar.

O filme é tão picareta que uma personagem com traqueostomia que usa eletrônico para falar em certo momento fala sem usá-lo.

Mais homofobia. E quantos atores ruins. Alguém me mate.

Uma mulher com um penis no lugar do nariz e que espirra sêmen. Ah, o humor sofisticado de Rob Schneider.

Piada com anão. Claro.

Ah, promessa desgraçada. Ah, promessa sem jeito.

Trocadilhos com nome: Bundapopoulos. Nível Casseta & Planeta. Schneider seria PERFEITO para o grupo.

Uma ponta de Adam Sandler. Estava faltando. Oh, Deus.

TERCEIRA piada envolvendo asiáticos e penis pequeno.

Agora o filme diz que é preciso tratar as mulheres com sensibilidade em vez de encará-las como objeto. Depois de fazer isso por 80 minutos.

Opa, ainda deu tempo de encaixar uma QUARTA piada sobre asiáticos e pênis pequenos.

Fim do primeiro. Faltam dois. Não acho que vou conseguir.

Não tinha cena pós-créditos. Vamos ao segundo: http://t.co/gyrvXMsxp5

(Já perdi 9 followers.)

Um minuto de filme e Napoleon Dynamite come uma meleca.

Dois minutos e um personagem peida na cara de outro. Que maravilha de experiência, essa maratona.

Três minutos e uma piada envolvendo diarreia. Estes serão os 85 minutos mais longos da minha vida.

PQP, David Spade. Tudo pode ficar pior.

Outra “piada” envolvendo meleca.

Agora fazem piada com um garotinho obeso. Observem os padrões no “humor” de Schneider.

Segunda vez que um personagem peida na cara do outro. Em DOZE minutos de filme.

Assim como em Gigolô 2, o filme acredita que perucas podem gerar boas piadas. Mais padrões. http://t.co/3HdhZks83p

Agora “piadas” envolvendo nomes de personagens. Mais padrões. http://t.co/Jd1QDldVux

Jon Lovitz. PQP. A quadrilha está quase completa. Faltam Sandler e Kevin James.

Em Gigolô 2, Schneider leva um chute no saco. Em Benchwarmers, Spade leva pedrada no saco. Padrões.

Piada homofóbica. Rob Schneider é mesmo um AUTOR.

Benchwarmers tem um personagem que, quando irritado, aperta os mamilos dos outros. HILÁRIO. Estou com dores de tanto gargalhar.

Tim Meadows. Todos os refugos do Saturday Night Live estão no filme.

Um ator mirim pavoroso. Claro. Por que fazer algo que respeite o espectador?

UOU. O diretor dessa porcaria saltou o eixo umas 300 vezes agora numa única cena. Não sabe o BÁSICO de direção.

Mais uma piada homofóbica. Fuck you, Rob Schneider.

Há uma piada recorrente em Benchwarmers envolvendo Jon Heder arremessando tacos de baseball. Não funcionou na 1a vez e já repetiram umas 10.

Terceira piada homofóbica do filme. E eu sigo perdendo followers. #injustiça

Ha! Velhinhos frágeis são ridículos e engraçados! Vejam o velhinho com seu andador e falando bobagem. HAHA! http://t.co/3MjcTGS3iT

Pra mostrar que há muitas crianças empolgadas com o time, o diretor usa tela dividida. Mas vejam a preguiça: usa o mesmo cenário para varias crianças (reparem o fundo vermelho) e REPETE varias crianças só mudando o ângulo. Picaretagem. http://t.co/Hf3cLvknkI

Com quase UMA hora de filme, roteiro sugere segredo no passado do protagonista pela primeira vez. Uau. Que estrutura bem montada.

Ok, ri uma vez quando o sujeito apresenta carteira de identidade falsa dizendo que tem 12 anos.

Brian Doyle-Murray. Outro refugo do SNL (e irmão menos conhecido de Bill).

E como a piada da carteira de identidade funcionou, repetiram um minuto depois. Mas aí não dá.

Terry Crews. Nem ele funciona. E quando nem Terry Crews funciona, não há esperança.

Piada de anão. Assim como em Gigolô 2. A autoralidade de Schneider é inquestionável.

Com uma hora de filme, roteiro sugere segredo na vida do protagonista. Quinze minutos depois, revelam o segredo. Estrutura ZERO.

Outra piada de anão. Aliás, nem é piada. Apenas colocam um anão em cena e esperam que o espectador comece a rir.

Piada com Campo dos Sonhos. Ok, a questão agora é pessoal.

Caramba, estou sangrando followers. Rob Schneider é tóxico. Eu avisei para filtrarem a hashtag. Tsc.

“A vida é muito curta pra guardar rancor”, diz um personagem. Provavelmente se desculpando pelo filme.

“Também quero um anão”, pede um personagem. E alguém lhe entrega um como se fosse um objeto de cena.

O pior é que dá pra ver claramente que o ator anão se encontra desconfortável em cena. Terrível.

Segundo filme terminado. Falta um. Mas antes vou comer uns pães de queijo pra ver se o enjoo passa.

Vou de Big Stan, estrelado, produzido e DIRIGIDO por Rob Schneider. Antes do título aparecer, o filme já fez “piadas” racistas e misóginas. Um recorde. http://t.co/awEVEw2jpI

Assim como em Benchwarmers, a esposa de Rob Schneider em Big Stan insiste em ter filhos enquanto ele tenta evitar.

Porque mulheres são criaturas que só querem saber de bebês e de tentar tirar a liberdade dos pobres homens com os quais se casaram.

Ah, piada envolvendo estupro. Que assunto divertido.

E pelo terceiro filme consecutivo, “piadas” homofóbicas. Rob Schneider, o autor.

Os 15 primeiros minutos de Big Stan são dedicados quase exclusivamente a referências sobre estupro e sexo anal. Comédia 10!

Adivinhem só o que apareceu com 18 minutos de filme? Um ator anão. Três filmes consecutivos, três anões. Rob Schneider, o autor.

Jennifer Morrison e David Carradine. Pobrezinhos.

Ri mais lembrando de como o pobre David Carradine morreu do que dos três filmes vistos até agora. (Foi uma risada de pena, juro.)

Uau. Nem a infalível “That’s what she said” funciona quando saindo da boca de Rob Schneider.

Depois de 30 minutos de piadas sobre estupro, Rob Schneider passa simplesmente a gritar “Estupro!” várias vezes. Juro. Mesmo.

Vejam o cuidado de Schneider como diretor: nem se preocupa com a qualidade da mão falsa usada em cena. http://t.co/eJZLffaGZd

Sem qualquer motivo, Rob Schneider move a câmera para mostrar uma estátua chinesa. É tão ruim como diretor quanto como comediante.

Uau! Schneider bateu recorde agora. Num plano, ele diz “Why?”. Corta. O plano seguinte repete só o FINAL da pergunta “…ai”?

Nem a MIXAGEM de Big Stan presta.

E o pobre M. Emmet Walsh também está nessa merda.

NUNCA MAIS PROMETO NADA NESSA VIDA.

“Piada” envolvendo peido. Ha-ha-ha.

Não!!!! Scott “Hershel” Wilson, não!!!! :(((( Por que está nesse filme, Hershel?!?!

Poxa, Henry Gibson. Como é triste ver tanta gente boa nessa merda.

Rob Schneider não consegue fazer nem uma piada sobre a Cientologia, um alvo facílimo, funcionar. Que gênio.

Um nazista usa a palavra “crioulo” e Schneider o nocauteia pelo racismo. Em seguida, é atacado por e nocauteia uns 20 negros. Juro.

E nem se dá conta do racismo da cena que acabou de dirigir. Inacreditável.

Estava faltando a cena em que alguém é atingido no saco. Claro.

Ah, o velho e bom estereótipo racial. Big Stan tem tudo para o fã de Danilo Gentili.

70 minutos de filme e o papo ainda gira em torno de estupro. E agora tenta fazer piada com molestadores de criança. Juro.

O mais ofensivo é que Schneider faz um discurso sobre respeitar mulheres e gays. Enquanto fazendo piadas misóginas e homofóbicas.

“Bom discurso” “Você achou? Acho que deveria ter incluído uma piada ou duas”. Poderia ser um diálogo metalinguístico de Big Stan.

“Piada” envolvendo pedofilia. E, de novo, estupro.

Minha parte favorita de Big Stan: Rob Schneider levando uma surra. Se o filme tivesse só isso, seria perfeito.

90 minutos de filme alcançados. E adivinhem o que surge? Uma piada envolvendo tentativa de estupro!

Agora dois personagens apertam os mamilos um do outro. Tinha isso também em Benchwarmers. Schneider, o autor.

Rob Schneider fez Big Stan só pra poder aparecer como durão, aposto. As cenas de luta nem TENTAM fazer humor.

Ah, uma piada final envolvendo estupro. Por que o filme não foi intitulado apenas como The Rape?

E, com isso, termino de pagar minha promessa. Perdi 39 followers no processo. Peço desculpas aos demais.

Bolsonaro no Cinema

postado em by Pablo Villaça em Brincadeiras, Política, Twitter | 27 comentários

Jair Bolsonaro entrou com um mandado de segurança para, acreditem ou não, ter o direito de pescar em uma estação ecológica. Se este sujeito fosse um vilão do Cinema, eu provavelmente o consideraria caricatural, undimensional demais para funcionar. Bom, ao menos ele é consistente: não tem respeito por nada nem ninguém, homem ou animal.

Sua visão de mundo é tão deturpada que acabei brincando no Twitter de imaginar sua percepção acerca de certos filmes e mesmo sua participação em alguns deles – e se quiserem deixar suas contribuições nos comentários abaixo, fiquem à vontade.

  • Bolsonaro, Malafaia e Feliciano teriam sido expulsos da Sonserina. “Há limite para tudo!”, protestariam os demais alunos.
  • Dizem que Sauron, ao receber a ficha de alistamento de Bolsonaro, a recusou por temer que ele trouxesse má fama ao seu exército de orcs.
  • Há alguns anos, Bolsonaro foi infectado pelo embrião do Alien. O bichinho morreu envenenado lá dentro.
  • Certa vez, Bolsonaro pediu uma audiência com o Imperador Palpatine. Após o encontro, este comentou com Vader: “Aquele cara é louco!”.
  • Bolsonaro ficou chateadíssimo quando os brinquedos foram resgatados da fornalha em Toy Story 3.
  • Até hoje Bolsonaro acha que A Lista de Schindler é uma comédia.
  • Bolsonaro desistiu de jogar Mario Bros quando descobriu que não havia a opção de selecionar o vilão Bowser como seu personagem.
  • Bolsonaro até hoje não entende por que Star Trek é narrado a partir do ponto de vista da Federação e não dos Borgs.
  • Bolsonaro acredita que Seven é um drama sobre um herói justiceiro perseguido por dois detetives psicopatas.
  • Bolsonaro acha que A Família Addams é um documentário sobre seus parentes.
  • Toda vez que Jason é morto ao final dos filmes Sexta-feira 13, Bolsonaro começa a chorar.
  • Uma vez, Freddy Krueger sonhou com Bolsonaro e molhou a cama.

 

Live-tweeting Motoqueiro Fantasma 2

postado em by Pablo Villaça em Cinema, Twitter | 6 comentários

Os leitores escolheram e eu live-tuitei:

O esquema da mulher é esperar algum rico dar em cima dela para o moleque bater a carteira do sujeito? Não é mais fácil só bater a carteira?

O Motoqueiro faz o som de um velociraptor antes de chegar, é isso mesmo?

O efeito da caveira fumegante com o casaco de couro queimado é muito bom. O visual do personagem é bacana.

Os caras nem se espantam diante de uma caveira em chamas. Ninguém sai correndo ou manifesta medo. Os caras são corajosos.

Ele é um motoqueiro ou um dementador? Quanto tempo pra matar alguém. Seria mais fácil dar um tiro e pronto.

É, meu amigo. Atirar numa caveira em chamas vai resolver seu problema.

“Get some” deve ser a frase de efeito com menos efeito da historia do Cinema.

Nicolas Cage não consegue conversar com uma enfermeira sem ser Nicolas Cage. É o Christopher Walken de sua geração. Eu curto.

A mocinha do filme é Violante Placido. Filha da Appolonia, primeira esposa de Michael Corleone.

Essa tela dividida é interessante. Usa o contorno dos personagens como cortina. Bacana.

“Quem te mandou? Foi o Diabo?”. Genial.

Por que zoom in e zoom out pra filmar duas pessoas dentro de uma caminhonete, srs. diretores?

“Você é a mãe do filho do Diabo”. Este filme tem muitos diálogos memoráveis, não?

Uma sequenciazinha com desenhos e colagens para ilustrar quem é o Diabo. Muito esclarecedor. Stalin e Jerry Springer são versões dele.

Que menino antipático. Se o filme depende de minha torcida por seu bem estar para funcionar, teremos problemas.

“Todos roubam de mim. That makes my balls hurt!”. E aí Nicolas Cage começa a se transformar em Nicolas Cage e a rir sem qualquer razão.

Nicolas Cage lutando para não deixar o Motoqueiro surgir é mais engraçado do que dez horas de As Branquelas.

Embora os diretores insistam em mover a câmera o tempo inteiro, mesmo sem motivacão narrativa, a fotografia é bem boa.

Claro que investe no laranja e azul com frequência, mas vá lá. Há clichês visuais piores.

É, Capangas Destinados à Morte: uma bazuca não destruiu o cara, mas as suas metralhadoras vão resolver a questão.

Isso, provoque o cara que acabou de ser explodido por um míssil e, no entanto, sai da cratera como se não houvesse sido arranhado. Esperto.

O Motoqueiro Fantasma deu uma risadinha identica ao do Mutley, agora.

Putz. O menino olhando um pai acariciar o filho só pra que sintamos dó del… AHAHAHAHA! Nicolas Cage tenta acariciá-lo.

Motoqueiro Fantasma 2 me ensinou que quando você tem muita sede, tem que beber direto de uma jarra em vez de tomar varios copos d’água.

Putz, em 2011 os caras usam como efeito visual a técnica de filmar algo e depois colocar em reverso no filme.

Por que albinos são sempre vilões?

Ai, ai. Agora MOTOQUEIRO FANTASMA 2 tenta manter uma discussão existencial sobre a natureza humana. Vai dar muito certo.

Se há uma criança sem pai em um filme, o herói sempre tentará estabelecer uma relação paterna com ela. Até o Motoqueiro Fantasma.

A piadinha do twinkie ser podre por natureza foi boa, admito.

Christopher Lambert! Agora o troço vai ficar interessante. Duelo de method actors.

Agora ilustrações e animações para explicar quem é o Motoqueiro Fantasma. É uma escolha narrativa… corajosa.

Idris Elba traz dignidade e peso dramático para qualquer papel. Impressionante. Ainda será um superastro, esse sujeito.

Luz dura é uma coisa; o que estão jogando na cara do Nicolas Cage agora é luz de adamantium.

Motoqueiro Fantasma 2 agora virou Indiana Jones e o Templod da Perdição.

“Feliz Natal, seus idiotas!”, grita Nicolas Cage do nada. APOSTO que foi improviso. APOSTO.

Quanto voces apostam que agora que ele perdeu os poderes do Motoqueiro descobrirá que PRECISA deles?

E aí ESCOLHERÁ voltar a ser o Motoqueiro. Este vai ser o arco dramático do filme. Aposto um doce.

Christopher Lambert já foi mais imortal.

O cara espera o Diabo roubar o menino pra contar o que a criatura quer com o garoto. Esperto.

O Diabo é protegido por ninjas. Repito: o Diabo é protegido por Ninjas. Com metralhadoras.

Ih, o Diabo tem complexo por ser deformado. Tadinho.

Cara, esse menino é antipático demais. Tomara que o Diabo o destrua e que ele sofra no processo.

O Diabo é tão poderoso que precisa dar uma injeção numa criança para sedá-la.

Olha só, o filme acredita na conspiração do grupo Bilderberg. Não cita o grupo pelo nome, mas é óbvio que são eles.

“Danny é a única coisa boa que já fiz”, diz a mulher sobre o filho que concebeu com o Diabo.

Ciarán Hinds, você deveria se envergonhar.

Estratégia do padre pra invadir o lugar: fingir-se de bebado e jogar a garrafa pros ninjas agarrarem. Este viu muito Pernalonga.

Confissão: esse efeito do olho com a conjuntiva toda escura… me dá medo. Sempre. De verdade.

“Eu não devia ter me livrado do poder; sei disso agora”. Oh, que surpresa.

Caralho, cabeçada das cabeçadas. Curti.

Ciaran Hinds esta imitando as caras do Robert De Niro ou é impressão minha?

“Você quer assistir?”, pergunta o albino, achando que o menino é uma versão mirim do Chance Gardener de Peter Sellers.

Ele pede pra ser o Motoqueiro de novo, surpreendendo exatamente zero espectadores.

O Diabo vai fugir de carro!

Isso merece um tweet repetido: O. Diabo. Fugiu. De. Carro.

Opa! Esse grito que o cara deu ao pular do carro é o famoso Wilhelm Scream que os editores de efeitos sonoros adoram usar como piada interna.

O albino encosta no vidro para rachá-lo, levando dez vezes mais tempo do que gastaria se apenas sentasse o pé nele.

Essa sequencia tem tanto flare que estou começando a achar que JJ Abrams foi o diretor de segunda unidade.

O MOTOQUEIRO FANTASMA OLHOU PARA A CÂMERA PRA DIZER UMA FRASE DE EFEITO! (E ela foi “roadkill”. Putaqueopariu.)

Poxa, que estratégia excelente para salvar o menino, Motoqueiro: lançar o carro em duas dezenas de capotadas com o garoto dentro.

O Diabo tem medo de fogo, é isso mesmo? Que fracasso.

E Nicolas Cage começa a rir de novo do nada. Um riso que não tem nada a ver com nada na cena nem com seus diálogos. O cara é louco.

“Meu nome é Johnny Blaze. Eu sou o Motoqueiro Fantasma.”. Uau. que fala final impactante!

Porra, Telecine, escondendo os créditos pra passar chamada de outro filme? Que feio. Você já valorizou mais o Cinema.

E agora os créditos passam em velocidade acelerada enquanto sao cobertos pelo “A Seguir”. Muito, muito feio.

Bom, foi um prazer ver Motoqueiro Fantasma 2 com vocês. Fim do flood.

Live-tweeting Soldado Universal 4

postado em by Pablo Villaça em Cinema, Twitter | 11 comentários

Esta madrugada assisti a Soldado Universal 4 e tuitei ao longo do filme. Eu jamais faria isso caso fosse escrever sobre ele, obviamente, mas só por diversão foi uma experiência bacana. Crítico de Cinema também é gente.

————————

Ok, querem saber? Vou ver Soldado Universal 4 – O Juízo Final. Por quê? Porque sim. Porque tenho um cromossomo Y. Porque bebi vinho.

Começando agora o filme. http://yfrog.com/h2f8gkuj

Dez minutos de filme e o policial mostra a foto de um homem ENCAPUZADO pro herói e pergunta: “Já viu este homem?”. Oh, boy.

A enfermeira e a recepcionista do hospital são vividas pela mesma atriz. Hum.

Fotografia completamente inconsistente entre os ambientes da casa do herói.

Há algo de Jack Palance no rosto do envelhecido Dolph Lundgren.

Aviso: epilépticos NÃO devem ver Soldado Universal 4. Luzes estroboscópicas abundam.

O herói estacionou a três metros da calçada. Que feio.

Esse diretor gosta de uma câmera subjetiva, viu?

O clichê da moldura que traz um retrato como pista é seguido pelo clichê da caixa de fósforos de um bar servindo como pista. Dois coelhos.

O clichê da fita com gravação deixada pelo morto. Trifeta.

Muita mulher nua no filme. Não estou reclamando.

Mais estrobo. Diretor deve odiar epilépticos.

Van Damme interpreta o professor Xavier nesse filme, é isso?

O vilão do filme é o rei Leonidas.

O rei Leonidas teve metade do pé cortado. Agora ele… manca levemente.

Dolph Lundgren acaba de citar o titulo do filme. Figurantes enlouquecem.

Van Damme neste filme é uma mistura de professor Xavier e coronel Kurtz. O horror, o horror.

Já o herói é uma mistura de Paddy Considine, Matthew Fox e Jim Caviezel.

A mocinha é uma stripper chamada Fantasia. Só queria dizer isso.

Mais câmera subjetiva gratuita.

Pqp. Cena de pesadelo. Detesto.

“Ele está usando técnicas de controle da mente pra acessar sua psique”. O cara escreve essa fala e se chama de roteirista.

Que uso de grua mais desnecessário. Ter dinheiro pra gastar é outra coisa.

Como 20 minutos se passaram sem uma cena de ação, dois personagens começam a brigar por causa de uma garrafa de whisky.

Hum. Os caras confundiram camuflagem com blackface.

Brilhante: herói mostra foto de homem ENCAPUZADO para outro e pergunta quem ele é. http://yfrog.com/mod43oj

Outro clichê narrativo irritante. (Culpa do excelente “Adaptação”, que o popularizou): http://yfrog.com/nylmgjxj

Rei Leonidas tá chateado http://yfrog.com/obu26gij

O clichê do herói que tem que puxar a mocinha pela mão. Caso contrario, a pobre fica pra trás. Ai, ai. http://yfrog.com/es1x5roj

Como esse designer de produção gosta de um verde.

OK, os soldados universais sao uma espécie de lagartixa. Entendi.

Termina, filme. Por favor.

Ok. I did not see that coming.

Por isso não previ: que explicação idiota.

Ainda faltam quarenta minutos. Alguém me mate.

Cara… alguém foi PAGO pra escrever esse filme.

A mulher arrancou o chip do pescoço dele NA UNHA.

Ok, atingi o fundo do poço: 4h20 da manha de sexta pra sábado e eu assistindo a Soldado Universal 4 sozinho em casa.

Muita gente se matou por bem menos do que isso.

Soldado Universal 4 é um desperdício da minha tv 65″.

Olha o verde de novo. Sem significar nada a não ser a obsessão do designer de produção.

“As suas memórias te trazem dor.” Ok. Isso é verdade. Trazem mesmo.

O filme virou Brilho Eterno.

Então o segredo pra apagar memórias indesejadas é uma furadeira no crânio?! Poxa. Amanha mesmo testarei.

Ok, o vestido vermelho foi um bom toque.

E, claro, o filme se rende à estupidez mais uma vez no momento seguinte.

Ou eu estou bêbado ou esse filme não faz o menor sentido. Provavelmente os dois.

Virou videogame. Resta esperar que o herói chegue no chefão da fase.

Os capangas escondem atrás de caixotes de madeira, levantam, atiram, agacham. Tomara que o herói quebre os caixotes e pegue as moedas de ouro.

Se isso não é uma fase de videogame, não sei o que é.http://yfrog.com/mn6vwjxbj

PEGA A EXTRA LIFE, HERÓI!!!

Tenho certeza de que Dolph Lundgreen tinha um bom motivo pra mostrar a lingua ao dar o soco. Composição do personagem http://yfrog.com/hw31gehj

Herói e vilão de frente um pro outro disparando metralhadoras a um metro de distancia. Tiros certeiros: zero. Soldado universal my ass.

Essa morte foi legal. Machetada na cachola.

Vou nem tentar explicar isso. http://yfrog.com/kkf6xcbj

Van Damme pensando: “Onde foi que minha carreira deu errado?”http://yfrog.com/mg7wnmkj

Duas horas de filme e não sei nem por que eles estão brigando.

Soldado Universal 4 é uma mistura de Lunar e retardamento mental.

———-

E no dia seguinte:

Ressaca brava. Não por causa do vinho, mas por ter visto Soldado Universal 4.

Tweetólatras Anônimos

postado em by Pablo Villaça em Twitter | 49 comentários

Olá. Meu nome é Pablo Villaça e não tuito há sete dias.

“Olá, Pablo Villaça!”

Minha história é a mais comum das histórias. Há cerca de quatro anos, quando o Twitter ainda estava longe de se tornar febre, meu amigo Bruno Carvalho disse que eu deveria abrir uma conta antes que alguém abrisse uma em meu nome. Já farto de redes sociais como o Orkut, respondi que não me importava. Sem se render – e provando sua visão acerca do potencial do site -, Bruno abriu uma conta com o nick @pablovillaca e me entregou a senha. Como um teste, tuitei três ou quatro vezes, achei aquilo uma tremenda bobagem e me afastei. Cerca de um ano depois, decidi tentar novamente.

E fui fisgado.

Sem falsa modéstia, creio que era um bom twitterer (isso existe?): divulgava links interessantes, propunha discussões que julgava importantes e não tinha medo de polêmica – mesmo sabendo que minhas posições políticas e religiosas poderiam afastar leitores. Usava o Twitter para me aproximar de meus leitores, mas também para permitir que conhecessem um pouco melhor a pessoa por trás dos textos que liam. Acreditava que, como alguém com uma base sólida de leitores, tinha uma certa responsabilidade social e – por que não? – política e, assim, me posicionava sem hesitar sobre temas que sabia divisivos.

A discordância não me espantava. Tampouco amedrontava. Fui criado por uma mulher forte que lutou contra a ditadura. Sou sobrinho de outras duas que foram torturadas pelos militares. Fundei um grêmio num colégio particular (Promove Savassi) que extinguira qualquer possibilidade de representatividade estudantil. Fui líder do movimento secundarista “Fora, Collor!” e discursei em carros de som na Praça Sete e na Praça da Liberdade. Uma rede social não me meteria medo.

E não meteu. Mas como me desgastou.

O que não antecipei foi a irracionalidade da coisa. Acostumado a discutir a partir de um certo nível intelectual, não estava preparado para argumentos do tipo “A Evolução e o criacionismo são só teorias e devem ser ensinadas nas escolas!” e “O cristianismo é mais válido do que a cientologia porque Deus escreveu a Bíblia”. Além disso, como sujeito que sempre teve que lidar com um temperamento explosivo, constantemente me via prestes a esmurrar a tela do laptop ao ler provocações, trollagens e indiretas (vindas, inclusive, de balconistas de sex shop que, por morarem no exterior, realmente acreditam que suas opiniões mal escritas têm algum valor).

Meu nome é Pablo Villaça e tenho estopim curto.

Sempre tive. Na adolescência e nos primeiros anos da idade adulta, me envolvi em brigas e mais brigas. Bati muito e também apanhei. Depois de me tornar pai, passei a me esforçar para controlar meu temperamento por saber que tinha que servir de exemplo para meus filhos, mas nem sempre consegui. Infelizmente – e como lamento isso -, me envolvi em brigas diante de Luca, que, hoje, não pode ver o pai buzinar no trânsito sem pedir que este se acalme. Dito isso, consegui domar o temperamento na maior parte do tempo, chegando a engolir o velho orgulho em muitas ocasiões e – paradoxalmente, talvez? – sentindo orgulho por isso. Ainda assim, há cerca de dois meses, acabei sendo preso em função de uma briga de trânsito. Eu estava certo – o que consta do boletim de ocorrência, juro -, mas isso não importa: agi como um animal irracional e mereci ser colocado no banco traseiro de uma viatura de polícia.

Por outro lado, sempre tive a hombridade de dizer o que pensava frente a frente; nunca fui de me esconder sob o anonimato e atrás de uma tela de computador. E a covardia de trolls e de indivíduos que não hesitam em fazer provocações baratas apenas por contarem com o escudo de um avatar é algo que, para alguém da minha geração, chega a ser enlouquecedor.

Tem que haver um meio termo entre a ignorância do meu passado de brigas e a falta de consequências das provocações de anônimos.

O que me traz de volta ao Twitter, esta rede social que tanto me fascinou nos últimos três anos.

Gosto de tuitar. Gosto de compartilhar links. Gosto de interagir com os leitores. Aliás, sempre gostei. Em 1997, quando o Cinema em Cena foi criado e eu era não apenas seu único dono, mas também integrante solitário da equipe, solicitava feedback dos leitores e, quando estes chegavam, inseria os comentários manualmente no HTML. Um por um. Era um conceito de Web 2.0 anos antes deste ser estabelecido por indivíduos com faro comercial muito mais apurado que o meu.

E, sim, eu publicava (de novo: manualmente, o que exigia tempo) mesmo comentários que discordavam radicalmente dos meus. Pois um dos benefícios de ser filho de uma mulher fantástica como minha mãe reside na supervalorização do debate.

Mas o Twitter, como descobri, não promove o debate, mas a provocação e o insulto. Discutir em 140 caracteres é impossível; muito mais fácil é ofender e partir para o próximo tweet.

Infelizmente, tenho dificuldade em lidar com isso. Como já apontei, estou acostumado a lidar com as consequências de minhas palavras. Se queria ofender alguém gratuitamente, fazia cara a cara com o desafeto e plenamente consciente de que poderíamos discutir a questão ou resolvê-la no braço. A falta de peso de um tweet soa… covarde.

Não me compreendam mal: não acho bonito resolver desentendimentos com socos. Mesmo. Aos 38 anos, tenho plena consciência de que é algo animalesco, irracional, digno de criaturas menores que não sabem argumentar. E todas as vezes em que me descontrolei… bom, admito ter sentido imensa vergonha depois de me acalmar. Sou melhor do que isso – ou pelo menos quero crer que seja. Não tenho mais idade para achar que uma briga me torna mais “homem”. Ao contrário: me torna menor.

Mas há um limite para provocações e, nas últimas semanas, o Twitter me trazia mais dores de cabeça do que prazeres.

Há sete dias não tuito. Neste período, recebi vários emails de leitores, mensagens no facebook, comentários no blog e, sim, tweets. A maioria destes, carinhosos ao extremo. Alguns, nem tanto. Percebi que os desafetos perdem, e muito, em número e eloquência.

Ainda assim, não me vejo retornando ao Twitter. Tenho produzido mais, escrito mais, respirado melhor. Sinto falta de tuitar, claro, e quase cheguei a fazê-lo várias vezes. O contato com os leitores vicia. Mas a mesquinharia não me faz falta – e, claro, algumas pessoas não demoraram a me avisar sobre provocações e indiretas publicadas por indivíduos que, aparentemente, consideraram uma espécie de vitória minha saída do Twitter. Vá entender.

Há sete dias não tuito. E estou sofrendo crise de abstinência. Mas também tenho me sentido mais relaxado.

Não sei se retornarei àquela rede no futuro. Profissionalmente, ela me fez muito bem: trouxe novos leitores, ajudou a divulgar o curso e facilitou contatos profissionais.

Mas ainda estou incerto quanto ao preço que paguei por isso.

Seja como for, prossigo por aqui. E espero contar com sua companhia.

#TerrorComSerra

postado em by Pablo Villaça em Twitter | 3 comentários

Depois das hashtags #FilmeDubladoNão, #HitchcockAborrecido, #FilmesComUmaLetraAMais, #TerrorDeStephenieMeyer, #SuperProduçãoSemVerba, #FilmesDeTerrorInofensivos e  #DescrevaSeuPênisComUmFilme, hoje lancei no twitter a brincadeira #TerrorComSerra para comemorar a Sexta-feira 13 – e mais uma vez os leitores a levaram para os TrendingTopics.

Comecei a hashtag com os seguintes títulos:

O Massacre do Serra Elétrico
Sexta-feira 13 Parte 8: Serra Ataca em Nova York
Pague para Entrar, Reze pro Serra Sair
O Gabinete do Doutor Serrigari
NosSerratu

A partir daí, os leitores que me acompanham no Twitter assumiram a brincadeira e o resultado você confere abaixo (como de hábito, as sugestões enviadas pelos leitores são precedidas do nick de seus autores – e peço desculpas por não ter colocado os links, mas isso levaria tempo demais; basta escrever “www.twitter.com/” seguido do nick para visitar o perfil das mentes brilhantes por trás das sugestões).

E antes que alguém reclame do teor político da brincadeira: relaxem. Sintam-se à vontade para lançarem suas próprias hashtags no twitter. (Sugestão: Filmes que descrevem o encontro entre Maluf e Lula. Eu começaria com “Sin City”, “O Diabo Veste Haddad” e “Contato”.)

Saw – @celsojnr

Eu Sei o que Vocês Fizeram com o Serra no Verão Passado – @pedrohenriqaf

Eu Sei o que o Serra Fez no Mandato Passado – @joaomflores  Leia mais

Filme Dublado Não

postado em by Pablo Villaça em Twitter | 13 comentários

Seguindo as hashtags Hitchcock Aborrecido, Filmes com uma Letra a Mais, Terror de Stephenie MeyerSuperprodução sem Verba, Descreva Seu Pênis com um Filme e Filme de Terror Inofensivo, iniciei a campanha “Filme Dublado Não” no twitter com os dois exemplos:

“LIBERDAAAAAAAAAAAAAAADEEE!” – Coração Valente dublado

“Francamente, querida, tô nem aí!” – … E o Vento Levou dublado

“Isso é ESPARTAAAAAAAAAAAAAA!!!!” – 300 dublado.

A partir daí, os leitores que me acompanham no Twitter assumiram a brincadeira e o resultado você confere abaixo (como de hábito, as sugestões enviadas pelos leitores são precedidas do nick de seus autores – e peço desculpas por não ter colocado os links, mas isso levaria tempo demais; basta escrever “www.twitter.com/” seguido do nick para visitar o perfil das mentes brilhantes por trás das sugestões).

Foram tantas sugestões, aliás, que o twitter me bloqueou depois de um tempo – então incluirei aqui as melhores que não puderam ser retuitadas em função disso:[more]

“Você é boba, Rose” – Titanic dublado. (@rita_feodrippe)

“Tu tá falano comigo?” – Taxi Driver dublado (@gescudero)

“Senhor Anderson”! – Matrix dublado (@bcarvalhobc)

“A primeira regra do Clube da Luta é: você não fala do Clube da Luta!” (@marciosallem)

“Apertem seus cinturões. Vai ser uma noite turbulenta” – A Malvada (@supered)

“Por que tá tão sério?” – Cavaleiro das Trevas (@kamilachianca)

“Olá, Clarisse!” – O Silêncio dos Inocentes (@marciosallem)

“Eu sou o rei do mundooooo!” – Titanic (@cachorro_verde)

“Meu preciooooosooo” – O Senhor dos Anéis (@EduardoJenisch)

“Botão de rosa…” – Cidadão Kane (@renato_rs)

“Vamo pôr um sorriso nesse rosto.” – Cavaleiro das Trevas (@marciosallem)

(Sotaque carioca) “Foi do caralho” – Cisne Negro (@thalesnm)

“Corre, Forreshht, Corre!” – Forrest Gump (@giovannem)

‘Luke, eu sou teu pai” – Star wars (@fmcruzeiro)

“DETETIIIIVE! Você tá procurando por mim” Seven  (@raphacinefilo)

Cerrrrrrrrrrrrrto” – Austin Powers (@otaviouga)

“Houston, rolou um problema aqui” – Apollo 13 (@weirdlaura)

Eu vou fazer uma oferta que ele não pode recusar. – O Poderoso Chefão (@julhadr)

“Você não ia dar conta da verdade!” Questão de Honra’ (@ddarque)

IXTEEEEEEEELLLAAAA – Um Bonde Chamado Desejo (@yagorb)

“Nao tem lugar como a casa da gente!” Magico de Oz  (@maryfleury)

“Abro no fecho” – inscrição no pomo de ouro, Harry Potter (@lellisk)

“Faça ou não faça, não tem tentativa” – Yoda Star Wars (@cyberbonzo)

 “Eu sinto a necessidade – a necessidade de velocidade” – Top Gun (@weirdlaura)

“Diz olá pro meu amiguinho” – Scarface (@Gah_cintra)

Dó é pena de alguém ♫” – A Noviça Rebelde (@thomas_nf)

“Meu nome é Bónd, Jameshh Bónd!” (@ddarque)

“Deus gosta de observar, é um brincalhão” ! – Advogado do Diabo (@voadeiras)

“é comigo mano?” Robert DeNiro em Taxi Driver (@chadebeterraba)

“Aqui está Johnny!” – O Iluminado (@otaviouga)

“Vá em frente, faz meu dia!” – Dirty Harry (@joaoluiz7)

“Eu voltarei!” – Terminator (@sophos_)

“Até a vista, bebê” – Terminator 2 (@sophos_)

“Me mostra a grana!” Jerry Maguire (@ddarque)

“E o meu machado!” Senhor dos Anés (@alexrnbr)

“Voce num vai passar” – Gandalf (@caioemiliano)

“Eu curto o cheiro de napalm pela manhã” – Apocalypse Now (@fersiqueira)

“Amburguer” – A Pantera Cor de Rosa (@rafaelbezerrarj)

“Você é um cara engraçado” – Os Bons Companheiros  (@sophos_)

“Não existe nenhuma colher” Matrix  (@alexrnbr)

 “Fredo, tu quebrou meu coração mermão” – Poderoso Chefão 2 (@fotogramadig)

 “Eu vou querer o que ela tá comendo” – Harry e Sally (@pedroargento)

“Ezequiel ‘vinte e cinco, dezesssete'” Pulp Fiction (@mbloinski)

“Eshqueça, JEIQUE! É CHAINATAUM…” – Chinatown (@VictorcamposN)

”Pega a arma e deixa o cannoli” Poderoso Chefão  (@vagal_cia)

“Ask to quit!” – Tropa de Elite (@emeagate)

Dadinho my ass, now my name is Little Joe – Cidade de Deus (@otaviouga)

Besouro suco! Besouro suco! Besouro suco! – Beetlejuice (@pedrosekman)

“Zed tá morto, bebê. Zed tá morto!” Pulp Fiction  (@aqueleverso)

McClane, mexa esse traseiro gordo daí! – Duro de matar (@rkatyara)

“Tire suas patas imundas de cima de mim!” – Planeta dos Macacos (@gescudero)

“Ei, fica fria aí. Eu não vou te matar na frente da sua filha, sacou “? – Kill Bill Vol1 (@voadeiras)

“Vá para o inferno. Acha que eu sou o entregador de pizza?” – Duro de Matar (@rita_feodrippe)

“Como aturar a escola num dia como este?” – Curtindo a vida adoidado (@pekenomago)

“Ninguém me chama de franguinho” – Marty McFly em “De volta para o Futuro” (@juliojatoba)

“senhor Sulu, ligar os motores” Star Trek (@fmcruzeiro)

“A gente sempre vai ter Paris” – Casablanca  (@lorenafpimentel)

“Adrianaaaaaaaaaaaa!” – Rocky (@pekenomago)

“DEBI!!…DEEEBI!” Debi e Loide (@melkormancin)

“Vamo botá um sorriso nessa cara” – Batman, O Cavaleiro das Trevas (@anahilivebrasil)

“Que dia excelente para um exorcismo” O Exorcista (@camilanb)

“É o ‘treim’ do ‘metruô’!” Demolidor (@andrebozz)

“Supercalifragilisticespialidoce!” Mary Poppins (@nananoleto)

“Olá… Eu quero jogar um jogo.“ Jogos Mortais” (@anahilive)

“Estou com umas ideias ruins na cabeça” – Taxi Driver (@sofro_bullying)

Senhorinha Joana Luísa. Senhorinha Joana Luísa, levanta. Seu pai tá passando” – Sol é para Todos (@fotogramadig)

“Yippee-ki-yay, motherfucker” virou “experimenta, desgraçado”, em Duro de Matar (@rita_feodrippe)

“estou cantando na chuva. Só cantando na chuva” (@victor_yraineri)

“Fique longe dela, maldita” – Aliens (@bettaum)

“OTANISSASSA!OTANISSASSA!” O Iluminado (@daviryba)

“McClane, mexa esse traseiro gordo daí! – Duro de matar (@rakatyara)

“muito trabalo e nenhuma diversão tornam o pequeno Jack um pela saco” – O Iluminado (@pekenomago)

 ”ET,TELEFONE MINHA CASA” – E.T. (@vagal_cia)

“GRRRRRANDE SCOTI” – De volta para o futuro (@leduardo_lima)

“Merda de touro, seu nome agora será soldado coringa” – Nascido Para Matar (@luisolliveira)

“QUE QUI SE ACHA QUE TÁ FAZENO, DEIVE?” – 2001 – Uma Odisséia no Espaço (@leduardo_lima)

“Ahhh, qual é, fala sério.” Shrek (@danxavier25)

“Coma minha merda” – Historias Cruzadas (@camilanb)

“Beto Pêra”, o sr. Incrível de Os Incríveis (@laraires)

“Meu nome é Buck e eu tô aqui pra chacoalhar geral!!” – Kill Bill  (@aqueleverso)

“Vem brincar com a gente, Dani.” O Iluminado  (@velvetcastles)

Isso é um Bingo!!” – Bastardos Inglórios (@phchaparin)

“Vai nessa,Tigrão!”  – O Homem-Aranha 2 (@Mel_adams)

“O que aconteceu com a minha doce menina?” “Ela já era!” – Cisne Negro (@nika_miranda)

Bebê quer transar! Bebê quer transar com veludo azul! – Frank Booth (Dennis Hopper) em Veludo Azul (@itsguilherwe)

 “Quando for pra atirar, atire. Num fica falando!” – Três Homens em Conflito (@mcclara_gomes)

“O ‘Voldermortie’, Harry? Você tem certeza?” (@isaacpeverell)

“Toca de novo, Sam” Casablanca (@highlander1313)

“Mentir é a maior diversão que uma garota pode ter sem tirar suas roupas.” Closer (@velvetcastles)

“Yo-ho, Yo-ho, eu sou um pirata sim” – Piratas do Caribe  (@thomasnf)

King Kong… não pode… comigo! – Dia de Treinamento (@marciosallem)

“All that I want; the man from above is gonna give me” – Lua de Cristal (@rita_feodrippe)

“Estou idoso demais pra isso” – Sargento Murthaugh em Máquina Mortífera (@juliojatoba)

 “Chuva de prata que cai sem parar…” Cantando na Chuva (@daviryba)

“réri póti foi avistado mais cedo em roguesmide” – Snape em Harry Potter 7.2 (@mscmmc)

“Droga!” x 900 – Tommy DeVitto em Os Bons Companheiros (@andrepizani)

“Fornika!!” Entrando Numa Fria  (@andrebozz)

“MANDA VER! MANDA VER!!!” – Rorschach, em Watchmen (@BrunnoErick)

Porpo aranha! Porco aranha! Pouco porco e mais aranha.” – Os Simpsons (@nananoleto)

“Tá coçando´, lá embaixo. Coça pra mim” Cassino Royale  (@raphacinefilo)

Sou eu. O seu Sam. – O Senhor dos Anéis (@nananoleto)

“Hoje celebramos o nosso dia da independência”! Independence Day (@lacortebh)

Onde aprendeu a atirar assim? No parque.” – De Volta para o Futuro 3 (@fabiorocha89j)

você não quer dizer que está vivendo na pobreza?” Salieri – “Não, eu tô duro.” – Amadeus (@laillalima)

Sempre olhe pro lado bom da vida!” – A Vida de Bryan (@aqueleverso)

Bem-vindo ao Lado Sombrio da Força! Guerra nas Estrelas (@tuitedomau)

‘OLHO DE TIGRE, CARA!’ – Apollo Creed em Rocky III (@camehame)

Dane-se, maluco! – Mr. White em Cães de Alugue (@fabiorocha89j)

“Você me ganhou com Oi!” – Jerry Maguire (@luizesteves)

“Temos um sinal de um relógio grande” seria “Big cock” – Kick-Ass (@toninhojoker)

“Loucura, loucura, loucura!” – Enrolados (@gescudero)

“Quem é você então?” “Uma dor na bunda” – Duro de Matar (@gescudero)

“Hey Jude, pra quê chorar…” Across the Universe (@daviryba)

Globo de Ouro 2012 – Comentários ao vivo

postado em by Pablo Villaça em Premiações e eventos, Twitter | 6 comentários

Como fiz no ano passado, copio aqui parte dos comentários que fiz no twitter durante a transmissão do Globo de Ouro.

“Quem voce está vestindo?” – pergunta que só nao soa fútil e irritante quando feita ao assassino de Silencio dos Inocentes.

De cara, Ricky Gervais sugere suborno no Globo de Ouro.

Aliás, para que vejam a seriedade do HFPA: ano passado, o PRESIDENTE da associação pediu desculpas por Gervais e disse que nao voltaria.

Aí viram a audiência e a repercussão e… o convidaram de volta.

Torcendo bastante por Albert Brooks. Seria um discurso divertido.

Mas Christopher Plummer é veterano, classudo e interpreta um velhinho que sai do armário. Como não premiar?

Mas que o discurso de Brooks seria mais divertido, seria. (E se há uma coisa que o Globo pode influenciar no Oscar é um bom/mau discurso.)

Esposa de Christopher Plummer com curativo na cabeça e braço quebrado. Não quero insinuar nada, mas ainda bem pra ela que ele ganhou hoje.

Zooey Deschanel sempre interpreta a si mesma. Ainda bem pra ela que é uma gracinha.

Laura Dern: SEI que ela não é bonita, mas tenho uma tara louca por ela há anos.(Meu comentário oficial como critico de cinema profissional.)

Laura Dern agradece inspiração de Frank Capra e Lucille Ball e toda uma geração faz “WTF?” e corre pro Google.

“Qual a última vez que fez leitura improvisada diante de Spielberg?”, pergunta Rob Lowe. Julianne Moore podia ter respondido: Pra Jurassic Park 2.

Julianne Moore é uma coisa muito linda de se ver. (Ei, olha o Paul Giamatti fantasiado de Homem-Urso lá no fundo!)

Kate Winslet é a nova Meryl Streep: sempre esta ganhando alguma coisa e sempre parece surpresa em ser anunciada.

Kate Winslet dedicando prêmio aos filhos. Quatro letras: MILF.

Freida Pinto. Hihihihihihi. (Ai, ai, to muito adolescente hoje. Pra fazer jus à seriedade do Globo de Ouro.)

So para não perder o costume: Historias Cruzadas é uma merda. E racista. Minha critica: http://t.co/41s9l5tk

A presidente do HFPA começa dizendo “somos jornalistas internacionais”. Jeremy Irons põe a mão nela e imediatamente a dona esquece a ética.

Sério: ela se encolheu e olhou para o público com cara de “Viram isso? Ele pôs a mão em mim!”.

Jake Gyllenhaal apresenta filme com Michelle Williams. Que foi casada com Heath Ledger e esteve em Brokeback Mountain. Sacaram?

O que tem de fã de Breaking Bad mandando a tevê tomar no rabo nesse momento…

Essa Paula Patton é um troço. Hum… pensando bem, isso também se aplica à Melissa McCarthy.

“Historias Cruzadas” é o filme mais comentado do ano. Hum, então ai vai mais um: “Uma merda racista” – Pablo Villaça, Cinema em Cena.

É… O Artista começa a lavada.

Uau, nem lendo o cara consegue fazer sentido! Parece até um comentarista de política da Globo.

Lembrando que o Globo de Ouro já deu prêmio de MELHOR ATRIZ pra Madonna. Just saying.

Primeira pessoa a agradecer a Harvey Weinstein foi Madonna. Outros virão.

Acho muito curioso como o Bill Nighy não consegue abrir os últimos dedos das mãos. Esqueci o nome da síndrome, mas é estranha. (RT @GuilhermeCunha: A doença do Bill Nighy é contratura de Dupuytren, conheci uma pessoa que tinha isso.)

Debra Messing é a cara de Lucille Ball ou estou louco?

Brad Pitt esta andando de bengala??? Angelina Jolie ta acabando com esse homem (ou ele está praticando pra versão de House pro cinema).

Seth Rogen diz que está tentando esconder a ereção por estar ao lado de Kate Beckinsale – e aí vemos imagens de crianças na cerimônia.

Michelle Williams ganha por viver Marilyn Monroe, mas se estivesse morena, poderia enganar como Audrey Hepburn.

E Harvey Weinstein ganha segundo “thank you”. O cara é poderoso.

É um amigo muito querido e sabe TUDO. RT @robsontheory: suporta Rubens Ewald ?”

É um ator muito talentoso e não sabe NADA. RT @boszo: e o José Wilker?”

Eu comia. RT @regimarcelom: e o Pablo Villaça?”

Peter Dinklage, como digo sempre, será o primeiro anão a ganhar o Oscar.

Todo mundo levantou para parabenizar Peter Dinklage e ele sumiu. Awwww….

George Clooney entrando de bengala para provocar Brad Pitt. Dizem que, juntos, eles já levaram 2,25 milhões de pessoas pra cama.

Não “juntos”, digo. Mas… taí uma imagem que muitos ai curtirão.

Channing Tatum e Jessica Alba: juntos, são mais talentosos que Ashton Kutcher.

Adoro TinTim e Operação Presente, mas uma associacão de criticos que indica Carros 2 e Gato de Botas não da pra levar a sério.

Dito isso, Rango é a melhor animação do ano – e só mesmo a puxa-saquice da HFPA poderia colocar TinTim acima dele. Imbecis.

Woody Allen vencendo prêmios novamente. E, como de hábito, não comparecendo para buscá-los.

William H. Macy e Felicity Huffman formam um casal bem bonitinho.

Sofia Vergara. Pronto, so queria dizer isso.

Lembro das pernas de Jessica Lange em King Kong de 1976, a vejo no palco e penso que poderia ter feito a versão de 33.

Olha, Ricky Gervais, ano passado voce arrebentou. Este ano foi castrado. Pena.

Melhor Filme Estrangeiro: se o filme de Angelina Jolie vencer, a HFPA pode desistir de tentar parecer séria.

Ok, há esperança: ganhou o melhor estrangeiro do ano: A Separação. Asghar Farhadi, seu diretor, tambem dirigiu um dos melhores de 2009.

Publicarei critica de A Separação assim que o Globo de Ouro acabar.

Melhor Atriz Drama em TV. Não tenho absolutamente nenhuma opinião sobre nenhuma delas. Perguntem ao @ligadoemserie.

Mas digo apenas que cresci desejando Madeleine Stowe.

Confissão: passei vergonha de tanto rir durante Bridesmaids. Gosto MUITO do filme.

Adoro Matt LeBlanc. Torço por ele, já que nao tem ninguém de Community.

INDICARAM O LEONARD DE THE BIG BANG THEORY COMO MELHOR ATOR COMICO?!?! WTF?!?!?

Jessica Chastain: correto. Por Histórias Cruzadas? Não.

PUTAQUEOPARIUGLOBODEOUROVÁPROINFERNOASSOCIAÇAODEMERDA!

Premiaram uma CARICATURA em um filme imbecil e que envolve o incidente mais estúpido do ano: a tal torta.

Hollywood tem tanta vontade de parecer liberal que acaba comprando projetos que SOAM como liberais quando não o são. Ridículo.

A atriz de HISTORIAS FUCKING CRUZADAS citando Martin Luther King. Mesmo que ator de Nascimento de uma Nação citar… Martin Luther King.

Reese Whiterspoon apresentando The Descendents por ter participado de A Eleição, do diretor Alex… OCTAVIA FUCKING SPENCER?!?! TOMARNORABO!

Sidney Poitier: tai um cara que, com o dedo mínimo, fez mais para combater o racismo do que dez milhões de Historias Cruzadas.

Qualquer indivíduo que tenha feito Sonho de Liberdade, Seven e Imperdoáveis pode sentir que cumpriu seu dever para com o Cinema.

“Prêmio Sidney Poitier”. Porra, que discurso do caralho. É assim que se faz, Morgan Freeman.

Angelina Jolie esta tão magra que acaba parecendo uma alienígena cabeçuda. Que desperdício de beleza. 🙁

Scorsese é o cara. Ainda não vi Hugo, mas… Scorsese é o cara.

A Angelina Jolie tá parecendo os aliens de “Missão: Marte”.

Ano passado, Gervais fez piada sobre as drogas de Charlie Sheen e Downey Jr. Este ano, sobre os SOTAQUES de Banderas e Hayek. Uau.

Salma Hayek apresentando premio para Modern Family é curioso, já que ela é a versão 1.0 de Sofia Vergara.

Eu queria ver Community premiada, mas o discurso do povo de Modern Family foi bem divertido.

Sofia Vergara. Eu já disse isso? Se nao, digo de novo: Sofia Vergara.

Se eu fosse o Spielberg e tivesse todo o poder de Hollywood nas mãos, faria um thriller erótico lésbico com Vergara, Hayek e Cruz.

“Amizade de um menino e um cavalo chamado Joey” – em vez disso, Spielberg fez um thriller erótico zoófilo.

Jean Dujardin está fazendo um teste para ir para Hollywood nesse momento – e sabe disso. Imaginem a pressão.

E Meryl Streep ganha o quê?… seu 34o. Globo de Ouro?

E SEMPRE reage como se fosse impossivel, “nao, nao pode ser que ganhei!”, “sério?!”, “que surpresa!”.

A VIOLA DAVIS COM CARA DE “ESSA VACA FICOU COM MEU PREMIO!”!!!

Os óculos de Meryl Streep sendo passados de mão em mão parece o bilhete no final de Escritor Fantasma. Nah.

Mais um agradecimento a Harvey Weinstein.

Cachorro sempre rouba a cena. Perguntem ao Reinaldo Azevedo.

Outro agradecimento para Weinstein. Se não leram o livro de Peter Biskind sobre a Miramax, façam isso.

Em 2003 (há NOVE ANOS), escrevi um artigo chamado “Por que a Miramax está destruindo o Oscar”. Aqui: http://t.co/qbbd986Y

Vê lá se a HFPA ia deixar o Clooney sair de mãos vazias da cerimônia.

Clooney dizendo que Michael Fassbender tem pau grande: o Globo de Ouro serve é pra isso. Pelo menos algo salva.

Sabe o que falei cedo sobre Laura Dern não ser bonita, mas mexer comigo? Pois é? Sabem Sarah Jessica Parker? Não é bonita. Só isso.

Estou com medo de estourar um aneurisma se Historias Cruzadas vencer.

(alívio.)

Quero agradecer a todos que acompanharam as bobagens por aqui. E visitem o @cinemaemcena! 🙂

Lembrando que no Oscar, como de hábito, farei streaming ao vivo.

Hitchcock Aborrecido

postado em by Pablo Villaça em Twitter | 6 comentários

Brincadeirinha no twitter inspirada por uma hashtag que vi há algumas semanas no perfil de meu amigo @flipcritic (#LesserHitchcocks).

Comecei sugerindo:

O Pássaro

Um Corpo que Se Desloca Normalmente

O Homem que Sabia Algumas Coisas

Rebecca, a Mulher que Foi Minha Vizinha Há Alguns Anos no Condomínio

 

Outras ideias enviadas pelos leitores (como de hábito, as sugestões são precedidas do nick de seus autores). Desta vez, não houve um Frenesi de sugestões; devia haver algum Sabotador forçando um Interlúdio nas contribuições.

@Joaquim_Pedro Neurose

@marciosallem Disque M para Morgar

@Cinefilo_Maza 1 Degrau

@GabrielPapaleo Diplomacia Internacional

@GustavoDutra_ Comprador de Casaca

@MarcusCramer Festim Melancólico

@ElaineMist Cacto Sinistro

Filmes com uma letra a mais

postado em by Pablo Villaça em Twitter | 6 comentários

Desta vez, a brincadeira foi parar até nos Trend Topics graças à participação enlouquecida dos leitores.

Bom, como fiz em “Descreva seu pênis com um filme“, “Superprodução sem verba“, “Filmes de terror inofensivos” e “Terror de Stephenie Meyer“, soltei as seguintes sugestões com a hashtag “Filmes com uma letra a mais”:

A Rapinha

Simplesmente Amora

O Último Mestre do Bar

Rock’na Rolla

007 Contra o Homem com a Pistola de Touro

A partir daí, os leitores que me acompanham no Twitter assumiram a brincadeira e o resultado você confere abaixo (como de hábito, as sugestões enviadas pelos leitores são precedidas do nick de seus autores – e peço desculpas por não ter colocado os links, mas isso levaria tempo demais; basta escrever “www.twitter.com/” seguido do nick para visitar o perfil das mentes brilhantes por trás das sugestões): [more]

@dougelias Eu Roubo

@luccaleollas Os Bonés Companheiros

@guvalente Trono – O Legado

@luis_guadagnin Pilha do Medo

@mikedps Sete Anões no Tibet

@kakanunes_ O Autor da Compadecida

@alexandrebarney Manchete

@willtage 500 Dias Coma Ela

@andikcorreia O Homem-Arranha

@well_boring O Senhor dos Manéis

@marciosallem Barca Russa

@luis_guadagnin SuperMano

@leosanguine Cher: A Guerrilha

@tigomelo O Segredo dos seus Molhos

@pauloandrerpd Xô-Men

@cassioguedes Sempre te Mamarei

@elviofranklin O Homem que Queria Ser Frei

@pimpmal O Phoderoso Chefão

@ericocampos O Conde de Monte o Cristo

@joaomflores Pia

@sorcerus O Procurador

@yuriclc Eu Sou a Lêndia

@clivialobo Soldador Universal

@marciosallem Pó Iluminado

@mbloinski Hannibal – A Origem do Mala

@teeh_schwartz Nos Outros

@bressanefelipe Um Bom Mano

@rondinellysm O Nome da Rosca

@captain_grey Menina de Outro

@drunk51 Templos Modernos

@jgsoares Nós Miseráveis

@_dads_ Oscarface

@andrebozz O Diabo Veste Pra Dar

@chicodeoli Gato de Bostas

@rafa_9000 Na Mosca

@antoniouga Falta Fidelidade

@tganzarolli De Volta às Jaulas

@phollanda Ser picão

@andrebozz Shreka

@bettaum Se Meu Fusca Falhasse

@teeh_schwarz A Sonda

@robsonfr Caçadores da Marca Perdida

@pimpmal Monstros USA

@sapvinicius Zorba do Grego

@phollanda O Grande Deitador

@andrebozz A Era do Grelo (+18)

@leduardo_lima Channa (+18)

@erikhct A Bela e a Feira

@andrebozz Sobre Meninos e Lombos (+18)

@oddysseuss 007 – O Espião que me Mamava (+18)

@gcafe Tô Palhaço

@iurilsilva Shaving Private Ryan

@marciosallem Canetando na Chuva

@7raphael Cata-me!

@pimpmal A Dama é do Vagabundo

@joaogolfo O Polvo Contra Larry Flynt

@realgotenso Cidade dos Banjos

@marciosallem Xuxa Emos Duendes

@thica W.C.

@claytonpazini Atividade Para Anormal

@marciosallem USP!

@fernandavpaiva O Diabo Veste Pirada

@cassioguedes A Morte Perde Carona

@bicicreta O Mágico de Foz

@itsamemanel Corra que a Polícia Vem Daí

@misinfi Stare Wars

@fernandavpaiva Amei a noite em Paris

@ornelasmarcio Sem Beber, Não Case

@guscruz Pós Incríveis

@clivialobo Chicagou

@erikhact Vô Exorcista

@pablocardoso Xana Deu (+18)

@andrebozz Os Seuspeitos

@fernandavpaiva É de Wood

@falacomcaio Capotei

@andrebozz O Cubom (+18)

@lilibsp Um Dia de Cano

@realgotenso Wall-e Street

@thaisiisaia Clube da Pluta

@nierisvensson Levita

@mikedps Carrie Tá Estranha

@liviaricci Rastros de Sódio

@magalhaes_isa Adeus, Lenine!

@toshico_man Pervas Flutuantes

@realgotenso O Iglu Minado

@mssuzane Quarteto Fantástico e o Surfista Pirateado

@jorgelimallobo Se Eu FoDsse Você (+18)

@andrewynne O Senhor Dá os Anéis

@otaviolince O Créu Pode Esperar

@lucas_duarte Super Coito

@falacomcaio Guria do Mochileiro das Galáxias

@teeh_schwarz Verônika Decide Morrder

@otaviolince Falhe com Ela

@polineura Sting Mata