Momentos dos baixinhos

Luca insiste em vestir sua máscara do Homem-Aranha e chamar Nina para uma brincadeira de ação. Até que, já farta com o irmão, a pequena diz com a voz mais firme do mundo:

– Me deixe em paz, Homem-Aranha!

E até Luca é obrigado a parar para rir.



Quando Nina nasceu, Luca foi presenteado com um boneco grande e articulado do Homem de Ferro e informado de que aquele era um mimo que sua irmãzinha havia trazido – uma forma de diminuir o ciúme que certamente sentiria. Pois há alguns dias, ao ser informada de que trouxera este herói para o irmão mais velho, Nina, 3 anos, sacudiu os ombros e comentou com naturalidade absoluta:

– É, eu sempre gostei da Marvel.



– Estou com dor de estômago. Acho que vou ter que tomar um sonrisal.

– Ué! – espantou-se Luca ao ouvir isso. – Sonrisal serve pra quê?!

– Para dor de estômago, uai.

E ele, demonstrando sua lógica particular:

– Achei que fosse anti-depressivo.

Perfeito.



– Quanto tempo falta para eu ser adulta? – pergunta Nina, do nada.

– Falta bastante, minha filha. Por quê?

– Pra eu poder casar.

– Você vai querer casar, minha filha? Pra quê?

– Pra eu poder ter filhotinho.

Gelo na espinha.



Durante uma brincadeira, Luca pergunta para a irmã:

– Você vai trabalhar quando ficar grande, Nina?

– Vou, claro!

– O que você vai querer ser?

– Princesa Aurora Surfista.

Bela profissão.



Nina, com a vozinha mais doce do mundo, pergunta:

– Puta que “fariu” é palavrão?



Preparando-se para ir para a escola, Nina seleciona as próprias roupinhas e escolhe uma calça rosa, uma blusa vermelha e um tênis verde.

– Minha filha, essa roupa não combina nada! Você está parecendo uma palhacinha! Vamos colocar uma outra roupa para você ir bem linda para a escolinha.

E a pequena, sem hesitar e olhando no espelho:

– Linda eu já sou, agora quero ser engraçada.

 

postado em by Pablo Villaça em Luca & Nina