Momentos com as crianças

Nina, revoltada porque Luca pediu que ela diminuísse o volume da tevê, manifesta sua raiva mordendo o irmão. Imediatamente a coloco de castigo, o que, claro, a leva a me chamar de “Idiota!” e a me olhar com ódio profundo. Alguns minutos depois, me aproximo e pergunto se está mais calma. Chorando, ainda chateada por estar sendo punida, ela acena com a cabecinha e sento ao seu lado para conversarmos. Explico que não se deve agredir ninguém, que assim ela perde a razão mesmo quando está certa, etc e tal. E concluo:

– Você precisa aprender a controlar sua raiva, meu amor.

Ao que a pequena de 3 anos responde de imediato:

– Mas eu já nasci brava.



Já no domingo, arrasada ao ser comunicada de que, sim, teria que tomar banho depois de suar horrores durante uma brincadeira, Nina declarou com solenidade:

– Este é o pior dia que já conheci na minha vida.



Luca estava jogando Minecraft quando seu amigo Dudu, que estava fazendo uma visita, pediu para brincar e imediatamente começou a ser atacado por zumbis, morrendo em questão de segundos. Aborrecido, Luca disse:

– Poxa, muito obrigado, Dudu!

E este, sem qualquer traço de ironia:

– Ué, de nada.

E Luca, após um segundo de hesitação:

– Eu estava usando sarcasmo.



Por falar em Luca, às vezes falho terrivelmente como pai – mesmo tendo consciência de estar falhando. Dia desses, por exemplo, insisti para que ele provasse ervilha e o baixinho quase vomitou. Julgando a reação exagerada, falei:

– Precisa disso tudo, meu filho, para um negocinho tão pequeno?

– É pequeno, mas o gosto é forte.

E eu, me tornando imediatamente o pior pai do mundo.

– That’s what she said.

postado em by Pablo Villaça em Luca & Nina