Live-tweeting Motoqueiro Fantasma 2

Os leitores escolheram e eu live-tuitei:

O esquema da mulher é esperar algum rico dar em cima dela para o moleque bater a carteira do sujeito? Não é mais fácil só bater a carteira?

O Motoqueiro faz o som de um velociraptor antes de chegar, é isso mesmo?

O efeito da caveira fumegante com o casaco de couro queimado é muito bom. O visual do personagem é bacana.

Os caras nem se espantam diante de uma caveira em chamas. Ninguém sai correndo ou manifesta medo. Os caras são corajosos.

Ele é um motoqueiro ou um dementador? Quanto tempo pra matar alguém. Seria mais fácil dar um tiro e pronto.

É, meu amigo. Atirar numa caveira em chamas vai resolver seu problema.

“Get some” deve ser a frase de efeito com menos efeito da historia do Cinema.

Nicolas Cage não consegue conversar com uma enfermeira sem ser Nicolas Cage. É o Christopher Walken de sua geração. Eu curto.

A mocinha do filme é Violante Placido. Filha da Appolonia, primeira esposa de Michael Corleone.

Essa tela dividida é interessante. Usa o contorno dos personagens como cortina. Bacana.

“Quem te mandou? Foi o Diabo?”. Genial.

Por que zoom in e zoom out pra filmar duas pessoas dentro de uma caminhonete, srs. diretores?

“Você é a mãe do filho do Diabo”. Este filme tem muitos diálogos memoráveis, não?

Uma sequenciazinha com desenhos e colagens para ilustrar quem é o Diabo. Muito esclarecedor. Stalin e Jerry Springer são versões dele.

Que menino antipático. Se o filme depende de minha torcida por seu bem estar para funcionar, teremos problemas.

“Todos roubam de mim. That makes my balls hurt!”. E aí Nicolas Cage começa a se transformar em Nicolas Cage e a rir sem qualquer razão.

Nicolas Cage lutando para não deixar o Motoqueiro surgir é mais engraçado do que dez horas de As Branquelas.

Embora os diretores insistam em mover a câmera o tempo inteiro, mesmo sem motivacão narrativa, a fotografia é bem boa.

Claro que investe no laranja e azul com frequência, mas vá lá. Há clichês visuais piores.

É, Capangas Destinados à Morte: uma bazuca não destruiu o cara, mas as suas metralhadoras vão resolver a questão.

Isso, provoque o cara que acabou de ser explodido por um míssil e, no entanto, sai da cratera como se não houvesse sido arranhado. Esperto.

O Motoqueiro Fantasma deu uma risadinha identica ao do Mutley, agora.

Putz. O menino olhando um pai acariciar o filho só pra que sintamos dó del… AHAHAHAHA! Nicolas Cage tenta acariciá-lo.

Motoqueiro Fantasma 2 me ensinou que quando você tem muita sede, tem que beber direto de uma jarra em vez de tomar varios copos d’água.

Putz, em 2011 os caras usam como efeito visual a técnica de filmar algo e depois colocar em reverso no filme.

Por que albinos são sempre vilões?

Ai, ai. Agora MOTOQUEIRO FANTASMA 2 tenta manter uma discussão existencial sobre a natureza humana. Vai dar muito certo.

Se há uma criança sem pai em um filme, o herói sempre tentará estabelecer uma relação paterna com ela. Até o Motoqueiro Fantasma.

A piadinha do twinkie ser podre por natureza foi boa, admito.

Christopher Lambert! Agora o troço vai ficar interessante. Duelo de method actors.

Agora ilustrações e animações para explicar quem é o Motoqueiro Fantasma. É uma escolha narrativa… corajosa.

Idris Elba traz dignidade e peso dramático para qualquer papel. Impressionante. Ainda será um superastro, esse sujeito.

Luz dura é uma coisa; o que estão jogando na cara do Nicolas Cage agora é luz de adamantium.

Motoqueiro Fantasma 2 agora virou Indiana Jones e o Templod da Perdição.

“Feliz Natal, seus idiotas!”, grita Nicolas Cage do nada. APOSTO que foi improviso. APOSTO.

Quanto voces apostam que agora que ele perdeu os poderes do Motoqueiro descobrirá que PRECISA deles?

E aí ESCOLHERÁ voltar a ser o Motoqueiro. Este vai ser o arco dramático do filme. Aposto um doce.

Christopher Lambert já foi mais imortal.

O cara espera o Diabo roubar o menino pra contar o que a criatura quer com o garoto. Esperto.

O Diabo é protegido por ninjas. Repito: o Diabo é protegido por Ninjas. Com metralhadoras.

Ih, o Diabo tem complexo por ser deformado. Tadinho.

Cara, esse menino é antipático demais. Tomara que o Diabo o destrua e que ele sofra no processo.

O Diabo é tão poderoso que precisa dar uma injeção numa criança para sedá-la.

Olha só, o filme acredita na conspiração do grupo Bilderberg. Não cita o grupo pelo nome, mas é óbvio que são eles.

“Danny é a única coisa boa que já fiz”, diz a mulher sobre o filho que concebeu com o Diabo.

Ciarán Hinds, você deveria se envergonhar.

Estratégia do padre pra invadir o lugar: fingir-se de bebado e jogar a garrafa pros ninjas agarrarem. Este viu muito Pernalonga.

Confissão: esse efeito do olho com a conjuntiva toda escura… me dá medo. Sempre. De verdade.

“Eu não devia ter me livrado do poder; sei disso agora”. Oh, que surpresa.

Caralho, cabeçada das cabeçadas. Curti.

Ciaran Hinds esta imitando as caras do Robert De Niro ou é impressão minha?

“Você quer assistir?”, pergunta o albino, achando que o menino é uma versão mirim do Chance Gardener de Peter Sellers.

Ele pede pra ser o Motoqueiro de novo, surpreendendo exatamente zero espectadores.

O Diabo vai fugir de carro!

Isso merece um tweet repetido: O. Diabo. Fugiu. De. Carro.

Opa! Esse grito que o cara deu ao pular do carro é o famoso Wilhelm Scream que os editores de efeitos sonoros adoram usar como piada interna.

O albino encosta no vidro para rachá-lo, levando dez vezes mais tempo do que gastaria se apenas sentasse o pé nele.

Essa sequencia tem tanto flare que estou começando a achar que JJ Abrams foi o diretor de segunda unidade.

O MOTOQUEIRO FANTASMA OLHOU PARA A CÂMERA PRA DIZER UMA FRASE DE EFEITO! (E ela foi “roadkill”. Putaqueopariu.)

Poxa, que estratégia excelente para salvar o menino, Motoqueiro: lançar o carro em duas dezenas de capotadas com o garoto dentro.

O Diabo tem medo de fogo, é isso mesmo? Que fracasso.

E Nicolas Cage começa a rir de novo do nada. Um riso que não tem nada a ver com nada na cena nem com seus diálogos. O cara é louco.

“Meu nome é Johnny Blaze. Eu sou o Motoqueiro Fantasma.”. Uau. que fala final impactante!

Porra, Telecine, escondendo os créditos pra passar chamada de outro filme? Que feio. Você já valorizou mais o Cinema.

E agora os créditos passam em velocidade acelerada enquanto sao cobertos pelo “A Seguir”. Muito, muito feio.

Bom, foi um prazer ver Motoqueiro Fantasma 2 com vocês. Fim do flood.

postado em by Pablo Villaça em Cinema, Twitter