Decifrando o Padrinho – 1a. Edição – São Paulo

Uma semana. 15 horas. 55 pessoas discutindo e analisando cada plano de O Poderoso Chefão. Foi assim a estreia do novo curso em São Paulo.

Confesso que fiquei temeroso de que a ideia não funcionasse. Uma semana inteira dedicada a um único filme? Não poderia dar certo, poderia?

Aparentemente, deu. Tanto que esta primeira edição de Decifrando o Padrinho alcançou a maior nota entre todas as edições de todos os cursos que ministrei até hoje (um total de 57 edições em todas as regiões do país). Além disso, admito que a confiança dos alunos me tocou: afinal, lotaram a primeira turma sem que tivessem referência alguma de outras experiências similares a não ser aquelas dos “módulos” anteriores. Felizmente, tudo correu bem – e não poderia ser diferente, considerando que estávamos mergulhados naquela que considero a obra máxima do Cinema. E o mais bacana foi perceber, ao longo da semana, como o filme de Coppola ainda reserva surpresas mesmo depois de tantas horas que passei ao seu lado.

Como de hábito, entreguei um formulário ao final do curso para que os alunos comentassem e atribuíssem “pontos” à experiência, que incluía os seguintes itens, que são graduados com notas que vão de 1 a 5: Infra-estrutura (instalações, recursos audiovisuais, atendimento); Conteúdo; Didática (clareza de exposição, domínio dos conteúdos); Estrutura do Curso (ordem dos conteúdos, divisão do tempo disponível).

As médias das notas foram:
Infra-estrutura: 4,55
Conteúdo: 4,98
Didática: 4,98
Estrutura do curso: 4,72

Média geral: 4,81.

Sem considerar o auditório, levando em conta apenas o curso em si, a média seria 4,89 (a maior entre todas as edições de todos os cursos que ministrei até hoje).

Para concluir, a foto tradicional de formatura:

decifrando01sp

postado em by Pablo Villaça em Curso