Curso – 33a. Edição – Balanço

Com os 60 alunos que fizeram o curso em São Paulo (a maior turma até hoje), o “Teoria, Linguagem e Crítica” completou 1.046 alunos apenas de 2009 para cá (ou seja: contando só a partir da sétima edição, em Salvador). E à medida que a semana ia passando e eu ia me divertindo com o curso e percebendo a chegada da última aula, comecei a sentir pena de aposentar o módulo 1, já que, teoricamente, esta deveria ser a última edição. Por outro lado, estou empolgado com o módulo 2, cuja ementa está praticamente finalizada, restando apenas concluir os guias de aula e – o mais difícil e cansativo – selecionar e capturar os trechos que usarei para ilustrar as aulas. Então não sei exatamente o que fazer, mas… veremos.

Dito isso, foi mais uma turma divertida que, apesar da sala cheia, não se furtou em fazer dúzias de perguntas ao longo das aulas. Além disso, pude rever um de meus alunos mais queridos e frequentador antigo deste blog, Achilles de Leo, que fez o curso pela segunda vez (a primeira foi em maio de 2009). Para tornar tudo melhor, as aulas contaram também com a participação de Rodrigo Baldin – e se vocês acompanham os comentários do blog, sabem que ele e eu já batemos cabeça e discutimos feio várias e várias vezes por causa de política. Assim, foi um prazer não apenas conhecê-lo pessoalmente como ainda perceber que a impessoalidade da Internet frequentemente nos leva a inimizades tolas, já que nos demos extremamente bem ao longo da semana e ainda fui presenteado por ele com um quadro belíssimo de Don Vito Corleone completamente composto a partir do roteiro do filme. Para concluir, abraços grandes também para Carlos Merigo e Saulo Mileti, editores que fazem um belo trabalho no Brainstorm 9. Na verdade, sinto-me até um pouco culpado de citar apenas os quatro, já que vários alunos deixaram marcas nesta edição (nenhuma física, felizmente, embora eu tenha temido que Baldin tentaria :P).

Mas vamos ao balanço e à explicação habitual: como sempre, entreguei um formulário ao final do curso para que os alunos comentassem e atribuíssem “pontos” à experiência, sendo que as edições anteriores obtiveram as seguintes avaliações (num máximo de 5 pontos): 4,62 (Trigésima segunda), 4,54 (Trigésima primeira), 4,44 (Trigésima), 4,65 e 4,63 (Vigésima nona – Tarde e Noite), 4,49 e 4,47 (Vigésima oitava – Tarde e Noite), 4,48 (Vigésima sétima), 4,73 (Vigésima sexta), 4,51 (Vigésima quinta), 4,62 (Vigésima quarta), 4,57 (Vigésima terceira), 4,71 (Vigésima segunda), 4,64 (Vigésima primeira), 4,62 (Vigésima), 4,68 (Décima nona), 4,58 (Décima oitava), 4,20 (Décima sétima), 4,40 (Décima sexta), 4,62 (Décima quinta), 4,57 (Décima quarta), 4,47 (Décima terceira), 4,57 (Décima segunda), 4,76 (Décima primeira), 4,22 (Décima), 4,33 (Nona), 4,45 (Oitava), 4,07 (Sétima), 4,44 (Sexta) e 4,27 (Quinta). Estas avaliações incluem os seguintes itens, que são graduados com notas que vão de 1 a 5: Infra-estrutura (instalações, recursos audiovisuais, atendimento); Conteúdo; Didática (clareza de exposição, domínio dos conteúdos); Estrutura do Curso (ordem dos conteúdos, divisão do tempo disponível).

Desta vez, as médias das notas foram:
Infra-estrutura: 4.04
Conteúdo: 4,84
Didática: 4.93
Estrutura do curso: 4.52

Média geral: 4.58

Para concluir, a foto tradicional de formatura (clique para baixar a original).

postado em by Pablo Villaça
Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in D:\Blogs\diariodebordo\wp-content\plugins\seo-facebook-comments\facebook\base_facebook.php on line 1273