Pay the Writer

Recebi, de um(a) editor(a) do UOL (cujo nome não revelarei para evitar exposições desnecessárias), o seguinte email:

“Boa tarde,

meu nome é XXX e sou jornalista da editoria de Opinião do UOL.

Gostaria de convidar o Pablo Villaça para escrever um artigo opinativo para a gente sobre o cinema no Brasil neste ano. A ideia é fazer um balanço para publicarmos no nosso especial de fim de ano. Ele pode ficar à vontade para escrever sobre o que o julgar relevante dentro desse tema. O endereço da nossa página é http://noticias.uol.com.br/opiniao/

É um espaço qualificado, voltado para o debate de alto nível sobre assuntos importantes.

Na URL acima indicada, há uma seção chamada “Recomendados” (está na coluna da direita), com uma pequena amostra de nomes que já escreveram para o UOL.

Recomendamos um tamanho de 3500 a 4000 toques para os artigos. Não há limite de espaço, mas textos muito longos desestimulam a leitura.

Quanto ao prazo, preciso do artigo, por favor, até 14/12.

Seguem abaixo meus dados para contato, estou à disposição para eventuais dúvidas e espero que ele se anime com o convite.

Atenciosamente,
XXX”

Minha resposta (preferi ignorar o “textos muito longos desestimulam a leitura”, que revela bastante sobre como o UOL enxerga seu público):

“XXX,

você se esqueceu de informar o valor que o UOL paga pelo artigo. Poderia informar, por gentileza? :)”

Eu já sabia, claro, o que viria a seguir. E não estava errado.

“Olá Pablo,

Infelizmente, não pagamos pelos artigos.

Mas, seria apenas um texto de mais ou menos uma página do word. Fica inviável para você??

Abraços!”

(Suspiros.)

Finalizei a correspondência da seguinte forma:

“XXX,

 vou ser o mais polido possível, pois sei que a escrotice é do veículo, não sua.

É um imenso insulto pedir que alguém que vive da escrita envie um texto gratuitamente. Tenho 21 anos de profissão e dependo do meu trabalho para sustentar meus filhos. Você não trabalha de graça pro UOL, trabalha? Seu chefe trabalha? Os chefes deste? Por que eu deveria trabalhar de graça para o UOL?

O Cinema em Cena, meu site, não é uma corporação de mídia como o UOL. Na realidade, enfrentamos dificuldades constantes para continuar em operação. Mas olha só: pagamos TODOS os nossos colunistas. Todos. Mesmo aqueles que estão escrevendo suas primeiras colunas profissionais e têm apenas meses de carreira. Ora, se consideramos o que fazem bom o suficiente para publicar, sinto que devemos PAGAR pelo trabalho.

No seu email, você me mandou pauta, tamanho do texto e PRAZO. Já na primeira comunicação, sem sequer sondar se eu aceitaria escrever gratuitamente. Sinceramente… não acha isso um insulto?

É este tipo de atitude que está resultando em demissões em massa de veículos de comunicação como jornais, revistas e sites. Se os donos destas empresas podem arranjar quem escreva de graça, em troca de “visibilidade”, por que deveriam pagar profissionais e diminuir sua (imensa) margem de lucro? Talvez você não perceba ainda, mas está preparando o caminho para sua própria demissão futura.

Encerro linkando um vídeo do excepcional Harlan Ellison, cuja mensagem é simples, direta e resume o que estou dizendo aqui: PAY THE WRITER.

Cordialmente,
Pablo”

postado em by Pablo Villaça
Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in D:\Blogs\diariodebordo\wp-content\plugins\seo-facebook-comments\facebook\base_facebook.php on line 1273