E lá vamos nós de novo…

É inacreditável, mas há uma enquete no site do Senado que pergunta simplesmente:

"Você é a favor da aprovação do projeto de lei (PLC 122/2006) que pune a discriminação contra homossexuais?"

Ora, para mim, esta seria uma pergunta óbvia por natureza. Como assim, se sou a favor de uma lei que pune a discriminação? Isto é pergunta que se faça? O que perguntarão a seguir… se sou contra apedrejamentos e estupros? Que pergunta idiota. Quem, em pleno 2009, seria capaz de defender o preconceito? Quem, a esta altura do campeonato, poderia justificar que a intolerância se transformasse em lei?

Aparentemente, metade das quase 300 mil pessoas que votaram na enquete.

Há momentos em que, confesso, as palavras me fogem. Busco articular minha descrença, minha revolta, e é como se artigos, substantivos e adjetivos olhassem para mim e dissessem: "Que se foda! Se vire sem a gente; isso tudo é absurdo demais para nós!".

E é profundamente absurdo. Mais: é surreal. Que tipo de gente é esse? Quem são esses seres humanos que se julgam tão superiores aos seus colegas de espécie que são capazes de afirmar que o preconceito é algo que deveria ser permitido pelo Estado? Já não basta negar certos direitos aos homossexuais (como o casamento)? Agora é preciso tirar deles também o direito de serem respeitados?

Sério: quem são essas pessoas?

(A enquete, que já linkei duas vezes no twitter, está aqui.)

UPDATE: Para aqueles que insistem na odiosa argumentação de que discriminar homossexuais é apenas uma "questão de opinião", volto a este post.

postado em by Pablo Villaça em Política

99 Respostas para E lá vamos nós de novo…

Adicionar Comentário