Professor Tavares de Barros

Em 2003, a Arquidiocese de Belo Horizonte, dona da TV Horizonte, decidiu que queria reformular a grade da emissora, voltando-a para uma programação de caráter mais religioso, e fez uma verdadeira limpa nos programas de cultura, tirando praticamente todos do ar – incluindo-se, aí, o Cinema em Cena, que havia conquistado ótima audiência ao longo de dois anos e 101 edições. Meses depois, porém, percebendo que havia um vácuo em sua grade, a Arquidiocese decidiu retornar com um programa sobre cinema e convidou um professor da PUC (também pertencente à Arquidiocese) para apresentá-lo.

Não posso dizer que cometeram um erro, pois o professor em questão era José Tavares de Barros, um homem conhecido não só por seu amor e vasto conhecimento no que dizia respeito ao Cinema, mas também por ser uma pessoa de alma gentil.

Embora talvez algumas pessoas esperassem haver algum desconforto entre ele e eu mim, em função das circunstâncias, isto nunca aconteceu. Sempre que nos encontrávamos em cabines ou eventos relacionados ao Cinema, eu o cumprimentava com um reverente "Professor" e ele correspondia com uma educação exemplar. Com o passar dos anos, passou a me convidar a visitar seu programa, nas edições especiais do Oscar – convites que sempre aceitei com grande prazer.

A última vez que nos vimos, aliás, foi justamente na gravação do programa do ano passado. Ele havia enfrentado alguns problemas de saúde e estava com a dicção comprometida, mas não deixou que isso interferisse em sua vontade de comandar o programa. Conversamos sobre nossas experiências com médicos e hospitais (eu também ficara internado por um longo tempo e passara por duas cirurgias recentemente) e ele revelou que seu programa talvez tivesse que sair do ar no futuro. Ainda assim, disse que iria buscar patrocínios e me convidou para trabalhar ao seu lado, caso o projeto decolasse. Mesmo sabendo que aquilo dificilmente aconteceria, dada a dificuldade de se conseguir apoios financeiros do tipo em Belo Horizonte (especialmente para um programa cultural em uma emissora pequena como a TV Horizonte), agradeci o convite e me coloquei à sua disposição para ajudá-lo no que fosse preciso.

No fim da tarde de hoje, recebi uma mensagem de meu amigo Paulo Henrique Silva, crítico do jornal Hoje em Dia, comunicando o falecimento do professor. Fiquei bastante triste e chateado. O professor Tavares de Barros era um dos "bons". Meus pêsames a toda sua família.

postado em by Pablo Villaça em Cinema, Personalidades

16 Respostas para Professor Tavares de Barros

Adicionar Comentário