Cinema em Cena: Rumo aos 14 Anos

Amigos,

o Cinema em Cena, como sabem, é mais do que um “projeto” para mim; é praticamente um filho. Abandonei a faculdade de Medicina para me dedicar a ele, abri mão de uma posição importante numa empresa fascinante como o InFilm em parte para não sacrificá-lo (os meus filhos “reais” também contaram na decisão) e investi os últimos 13 anos da minha vida no site. Construí minha carreira através dele e o vi se transformar na maior referência da Internet brasileira quando o assunto era a Sétima Arte.

E também o vi deixar de ser esta referência.

Sim, o site continua a ter um público colossal e minhas críticas, modéstia à parte, permanecem em evidência, mas há já algum tempo que o Cinema em Cena não é o ponto de destino obrigatório dos internautas em busca de notícias e matérias relacionadas ao Cinema. A navegação tornou-se difícil, o layout ficou ultrapassado e as atualizações diminuíram em ritmo e qualidade. Tivemos momentos de criatividade e produção esporádicos nos últimos três anos, mas que logo deram lugar ao costumeiro. Como se não bastasse, a grande rotatividade dos membros da equipe tornou-se insustentável e desestimulante.

Nos últimos dez dias, atingimos um ponto-chave em nossa história: ou mudávamos de vez a trajetória do site ou encerrávamos nossas atividades.

Mas um site com a história do Cinema em Cena, que hoje é o mais antigo do gênero na Internet brasileira, não pode acabar. Se fechássemos as portas, onde vocês poderiam ler, por exemplo, notícias publicadas em 1997 sobre a produção de Godzilla, A Ameaça Fantasma ou O Homem-Aranha? Só nosso arquivo já seria incentivo o bastante para persistirmos.

Porém, jamais no piloto automático. Nunca nos acomodamos e não é agora que faríamos isso.

Assim, depois de uma reunião fundamental com a diretoria da AeC, sócia do Cinema em Cena há 10 anos, tomamos três decisões fundamentais para o futuro do site:

1) Dentro de mais alguns dias, nossa redação mudará para o mesmo prédio no qual a própria AeC funciona. Isto será importante para que estejamos mais integrados ao dia-a-dia da empresa, facilitando a comunicação interna, a tomada de decisões e suas implementações. Além disso, a AeC tem sua sede num dos prédios mais tradicionais e conhecidos de Belo Horizonte, no alto da Avenida Afonso Pena, e isto refletirá de forma positiva no astral da equipe (apenas a vista da cidade e o centro de convivência inspirado no Google já deixarão nossos redatores mais alegres).

2) Aprovamos o orçamento para a reforma completa do Cinema em Cena: estrutura, tecnologia e layout. Os trabalhos começam imediatamente, mas o site, claro, se manterá online neste período enquanto o novo Cinema em Cena é construído.

3) Para que o Cinema em Cena retome o posto de referência, concluímos que o caminho lógico seria colocar à frente do projeto aquele que foi um dos principais responsáveis por fazer o site se tornar conhecido em primeiro lugar: um jornalista que construiu boa parte de sua carreira no Cinema em Cena, permanecendo sete anos na equipe. E, aliás, foi justamente sua saída que deu início ao nosso período menos invejável – para usarmos um eufemismo. Estou falando, claro, do meu querido amigo Renato Silveira, que assume imediatamente o cargo de Editor-chefe do Cinema em Cena, ganhando completa autonomia para reestrutuar seu conteúdo e linha editorial.

Como devem ter observado, se Renato assume o posto de Editor-chefe, isto quer dizer que perco meu emprego.

Verdade. Depois de 13 anos ocupando o cargo, decidi que era o momento de confiá-lo a alguém com uma visão nova, capaz de levar o Cinema em Cena por um caminho interessante e instigante. E Renato é esta pessoa. E é por esta razão, aliás, que publico este texto aqui no blog e não como um Editorial no site, já que meu amigo publicará sua “carta de intenções” naquele espaço que agora é seu de direito.

É claro que permaneço como Diretor da empresa a fim de traçar seus caminhos comerciais/estratégicos. E também é óbvio que continuo a exercer a função de crítico de cinema no site. Na prática, isto significa que agora não terei mais que me preocupar com o dia-a-dia da redação e com o planejamento de seus rumos editoriais, ganhando mais tempo para fazer aquilo que realmente me atrai e no qual, creio, me saio melhor: escrever.

Aproveito para agradecer o apoio, o carinho e a amizade do João Papa e do Bruno Carvalho, que me ajudaram muito nestes dez últimos dias enquanto eu buscava as soluções necessárias para garantir o futuro do Cinema em Cena. Agradeço também ao apoio do amigo e parceiro profissional Bernardo Gomes, nossa âncora na AeC. E é claro que não posso deixar de mencionar jamais meus sócios Cássio  Rocha e Antônio Guilherme, instrumentais para que o Cinema em Cena chegasse aos 13 anos de vida e caminhasse em direção aos 14 anos com tantas boas possibilidades à sua frente.

E não, não me esqueci do agradecimento que sempre está presente em meus textos: aquele direcionado a você, leitor do site e nosso principal motivador. Se estamos aqui depois de tanto tempo, isto se deve principalmente a vocês.

E esperamos agradecer através de um site renovado, interessante e surpreendente.

Um grande abraço e bons filmes!

postado em by Pablo Villaça em Editorial

61 Respostas para Cinema em Cena: Rumo aos 14 Anos

Adicionar Comentário