Curso – 18a. Edição – Balanço

Tamanho não é documento. Embora tenha sido a menor, em número de alunos, de todas as 18 edições que já ministrei do curso de Teoria, Linguagem e Crítica, a turma de Florianópolis foi também uma das mais adoráveis, comprovando a simpatia do povo do sul do país que eu já havia constatado em Porto Alegre e Curitiba. Com apenas 16 alunos (a título de comparação, as próximas turmas, no Rio e em São Paulo, ultrapassaram este número de matriculados em menos de uma semana de inscrições abertas), a sala podia até parecer vazia – e estava -, mas o carinho com que fui recebido e o envolvimento dos catarinenses mais do que compensou o baixo número de inscritos.
 
E que cidade linda (aliás, devo agradecer ao aluno Felipe Sabino, que na sexta-feira me levou para um longo passeio pelo norte da ilha, permitindo que eu conhecesse várias praias e pontos turísticos em pouco mais de quatro horas).

Bom, mas vamos, claro, ao balanço e à explicação
habitual: como sempre, entreguei um
formulário ao
final do curso para que os alunos comentassem e atribuíssem "pontos" à
experiência, sendo que as edições anteriores obtiveram as seguintes
avaliações (num máximo de 5 pontos): 4,20 (Décima sétima), 4,40 (Décima sexta), 4,62 (Décima
quinta
), 4,57 (Décima
quarta
), 4,47 (Décima
terceira
), 4,57 (Décima
segunda
), 4,76 (Décima
primeira
), 4,22 (Décima),
4,33
(Nona), 4,45 (Oitava),
4,07
(Sétima),
4,44
(Sexta)
e 4,27 (Quinta). Estas avaliações incluem os seguintes
itens, que são graduados com notas que vão de 1 a 5:
Infra-estrutura (instalações, recursos
audiovisuais, atendimento); Conteúdo; Didática (clareza de
exposição, domínio dos conteúdos); Estrutura do Curso (ordem dos
conteúdos, divisão do tempo disponível).

Desta vez, as médias das notas foram:
 
Infra-estrutura: 4,25

Conteúdo
: 4,69

Didática
: 4,87

Estrutura do curso
: 4,5

Média geral: 4,58. 

E com isso, o padrão se completa: as três edições que receberam as melhores avaliações até hoje foram aquelas ocorridas no Sul. 

E agora, vamos à foto tradicional de formatura:  

postado em by Pablo Villaça em Curso

17 Respostas para Curso – 18a. Edição – Balanço

  1. Andrey Lehnemann

    Me orgulho de ter participado dessa ótima turma. E que não paremos somente na aula. Seguimos em frente e botando em pratica os ensinamentos aprendidos.

  2. Marcos

    Tem previsão pra rolar esse curso em BH??

  3. Maurício

    nada a ver com o post, mas é que como nao sou logado nao pude comentar na critica do Melhores Coisas do Mundo:
    o poster na casa do professor não é do Dizzy Gillespie, é do Louis Armstrong 🙂

  4. Maurício

    por que meu comentário foi deletado?

  5. Pedro Luís

    minha hora vai chegaaar! 😀

  6. Aibell

    Eu não pude fazer o curso em Floripa, infelizmente. 🙁

  7. Aibell

    Eu não pude fazer o curso em Floripa, infelizmente. 🙁

  8. Rafael Carvalhêdo

    Curioso, Pablo, que o seu julgamentos das turmas mais simpáticas e das menos simpáticas coincida com as avaliações, respectivamente, positivas e negativas destas. Ser simpático seria não tecer críticas ou não ser exigente? Venho percebendo essa idéia implícita no seu discurso ao falar de cada turma. Médias altas no sul são equivalentes a turmas simpáticas, médias baixas no norte são equivalentes a turmas não tão simpáticas e incomodamente críticas.

    Bom! Mas seu gosto por pessoas do sul pouco importa. Na verdade, quero deixar uma dica. Já que existe essa diferença notável nas avaliações, acho que você e sua equipe deveriam verificar quais são as diferenças entre esses dois ou vários "povos" e também tentar perceber quais são as espectativas de cada público seu. Talvez assim você possa atingir o ponto certo de cada público. Talvez haja algo que o povo do norte, com suas particularidades, espere de você e seu curso. Talvez um questionário com perguntas mais subjetivas possa te ajudar.

    As notas numéricas são dados muito frios.

    Pense nisso! Públicos diferentes, abordagens diferentes.

    Ah! Sou louco pra fazer seu curso, mas só quando fores novamente a Fortaleza ou caso um dia decida vir a São Luís.

  9. Rafael Carvalhêdo

    Quando digo "perguntas mais subjetivas", refiro-me à perguntas com respostas subjetivas, "canetão".

  10. Pablo

    Rafael,

    de 1 a 5, o curso NUNCA recebeu avaliação inferior a 4. Mesmo Fortaleza, que considerei uma avaliação baixa, pontuou 4,20. E eu NUNCA chamei turma alguma de antipática. Aliás, escrevi aqui que encontro algo para adorar em cada turma – sim, incluindo Fortaleza.

  11. Marcos

    Pena. Esperei pela oportunidade de fazer esse curso por meses, cheguei até a enviar uma lista de sugestão de lugares ao Pablo, mas quando chegou a hora, não deu.

  12. Rafael Carvalhêdo

    Realmente, Pablo, você nunca chamou turma alguma de antipática, assim como o curso nunca recebeu mesmo avaliações abaixo de 4.0. Referia-me apenas a coincidência entre notas e empatia. Fica a sugestão de um questionário!

  13. Ivan

    Também não pude ir ao curso em Floripa =(
    da próxima vez em que vier pra cá, Pablo, dê preferência aos locais próximos à Universidade Federal…tenho certeza de que o número de inscritos aumentará! eu mesmo tinha mais 2 amigos interessados, mas não nos inscrevemos devido à distância.
    Abraço, e esperamos sua volta!

  14. Ivan

    Também não pude ir ao curso em Floripa =(
    da próxima vez em que vier pra cá, Pablo, dê preferência aos locais próximos à Universidade Federal…tenho certeza de que o número de inscritos aumentará! eu mesmo tinha mais 2 amigos interessados, mas não nos inscrevemos devido à distância.
    Abraço, e esperamos sua volta!

  15. Eduardo

    Tchê, quando tu volta para Porto Alegre?

  16. gustavo lotto

    Nussa! Fernando Meirellis fez seu curso em floripa, que legal! Tá bem na fita, heim.

  17. Claudia Passos

    Fiquei super feliz de ter participado do curso em Floripa. Uma pena um curso dessa qualidade não ter mais inscritos aqui que tem duas faculdades de cinema, sendo uma de crítica e roteiro! Enfim, vamos esperar o próximo… Grande abraço catarioca, Pablo!

Adicionar Comentário