Curso – 17a. Edição – Balanço

Ministro o curso de Teoria, Linguagem e Crítica há cerca de cinco anos. Neste período, foram 17 edições – e somente de janeiro de 2009 para cá, tive nada menos do que 353 alunos. Ainda assim, até hoje, ninguém nunca havia dito no formulário de avaliação do curso (que é preenchido anonimamente) que me achara antipático.

Até Fortaleza.

Sim, pela primeira vez em todos esses anos e alunos, fui considerado "antipático" por um dos integrantes da turma. Por outro lado, ele (ou ela) me deu nota 4 em 5 no quesito didática e, portanto, o estrago não pode ter sido tão grande assim. De todo modo, fiquei surpreso, mas… bom, é impossível agradar todo mundo.

Vamos então ao balanço e à explicação
habitual: como sempre, entreguei um
formulário ao
final do curso para que os alunos comentassem e atribuíssem "pontos" à
experiência, sendo que as edições anteriores obtiveram as seguintes
avaliações: 4,40 (Décima sexta), 4,62 (Décima
quinta
), 4,57 (Décima
quarta
), 4,47 (Décima
terceira
), 4,57 (Décima
segunda
), 4,76 (Décima
primeira
), 4,22 (Décima),
4,33
(Nona), 4,45 (Oitava),
4,07
(Sétima),
4,44
(Sexta)
e 4,27 (Quinta). Estas avaliações incluem os seguintes
itens, que são graduados com notas que vão de 1 a 5:
Infra-estrutura (instalações, recursos
audiovisuais, atendimento); Conteúdo; Didática (clareza de
exposição, domínio dos conteúdos); Estrutura do Curso (ordem dos
conteúdos, divisão do tempo disponível).

Desta vez, as médias das notas foram:
 
Infra-estrutura: 3,52

Conteúdo
: 4,33

Didática
: 4,63

Estrutura do curso
: 4,33

Média geral: 4,20. 

Curioso: se as duas edições no Sul do país renderam minhas melhores notas (Curitiba, 4,76; Porto Alegre, 4,62), as que ocorreram no Nordeste renderam minhas duas piores (Salvador, 4,07; Fortaleza, 4,20). Não sei explicar o motivo, mas não deixa de ser interessante. 

E agora, vamos à foto tradicional de formatura, que, infelizmente, não contou com a participação de 12 dos 39 alunos da turma: 

postado em by Pablo Villaça em Curso

27 Respostas para Curso – 17a. Edição – Balanço

  1. cinéfilo maza

    Bom … um dia isso iria acontecer já que como você comentou, impossível agradar todo mundo. De todo modo, parabéns por mais uma turma de formandos.

  2. Alan

    Se tem uma coisa que me deixa muito indignado comigo mesmo é essa mania minha de esquecer as coisas que programo. Uma delas é seu curso, Pablo: só me lembrei que eu tinha planejado me inscrever quando as aulas começaram 🙁 Pelo menos fui um dos curiosos que apareceram do outro lado do vidro hoje na Saraiva…

    Enfim, apesar do "antipático", espero que você tenha gostado de vir pra cá. Repetindo o clichê que se fala de quase toda cidade do Brasil, é uma boa cidade apesar de tudo.

  3. Rone F. Silva

    …foi apenas uma piada mal interpretada

  4. Higgo

    Nordestinos são mais…exigentes ?!?!:O

  5. Rick Monteiro

    Pablo, e Recife? Alguma previsão?

    Abs.

  6. rodrigot

    tudo recalque… 🙂

  7. Léo Ribeiro

    Quem sabe a relação com nordeste e notas piores sejam as praias? Você mesmo disse que se sentia QUASE de férias. Isso pode ter afetado sua maneira de dar aula?

  8. RENATA

    Pablo, acredito que seja eu quem disse isso. Hehehe.
    Só para justificar, já que lá na folhinha é muito pequeno o espaço.

    Eu realmente me senti incomodado com a quantidade exacerbada de piadinhas e ironias. Talvez porque via uma pessoa aqui no blogue e, quando conheci pessoalmente, vi que era outra. Pelo menos nos 4 primeiros dias.

    Contudo, no último dia você, coincidentemente ou não, passou a ser uma pessoa normal. Que aqui, acolá fazia uma piadinha… não precisava sempre ficar forçando para parecer o "professor engraçado". Particularmente, se em todos os dias eu tivesse conhecido o Pablo de ontem, seguramente não teria dito essas coisas. Acredito que deu para perceber que procurei ser o mais justo possível: embora tenha desagradado a mim (e de forma extremamente pessoal) sua forma de dar aula, ainda assim concordei que o curso foi bem bacana.

    Bom, é isso…

    Abraços

    PS: Mas, guardadas as devidas proporções, assim como Lulu Santos, que todo mundo diz que ele é um ser horrível… mas o que eu escuto é as músicas dele… nao sou amigo pessoal… logo, ele pode ser um ser horrível… irei continuar sendo seu leitor. Acho você um dos maiores críticos do Brasil e devo às suas críticas grande parte do meu conhecimento sobre cinema. 🙂

    PS: Só para manter o clima de anonimato, tive que fazer um fake para vir comentar aqui. Hehehe. Logo, se tiver alguma Renata no curso, não pense que é ela quem ta falando…

  9. Tiago

    Não de mais o curso no Nordeste

  10. GVLinares

    acho que o antipático esta bem claro ali na foto, hahahaha, quem é.

  11. Cristal

    Sobre essa dicotomia entre sul e nordeste, fico pensando se não se deveria ao seu jeito de ser. Mineiros tem um jeito mais sulista e isso talvez gere uma identificação maior com o povo de lá do sul. Jeito esse que talvez seja um pouco rejeitado pelos alunos do Nordeste. Não a ponto de te acharem antipático ou não gostarem das aulas, mas influindo um pouco na visão geral de tudo.

    Eu, que sou de Salvador, quando passei seis meses em Goiás, fazendo cursinho pré-vestibular pra UNB (acabei desistindo e voltando pra Bahia), estranhei muito o jeito dos professores, sua didática, seu jeito de lidarem com os alunos… Não é que eles não fossem bons, mas pra mim era naturalmente diferente e por isso não tão bom. Acho que se eu tivesse um professor baiano e um goiano de um mesmo nível de excelência, ao baiano talvez eu desse 10, e ao goiano 9. Não por preconceito ou algo idiota do tipo, mas pelo jeito como naturalmente a aula do baiano acaba fluindo mais, pra mim que sou baiana, do que a de alguém de uma outra região tão diferente, em cultura e comportamento.

    Claro, são coisas diferentes, Goiás é centro-oeste, Minas é sudeste, mas dá pra dizer que ambos se parecem muito mais com o Sul do que com o Nordeste.

  12. Marcelo Maia

    Woi, Pablo!
    Explica o porquê da ausência dos 12
    (hehehe, ou pode soar como desistência/má avaliação)
    😉

  13. Marcos Italo

    Olá.

    Eu fiz o curso do Pablo e achei fantástico, assim como vários outros colegas meus. O conteúdo dado foi muito bom e a forma como ele foi passado foi bem claro e objetivo. Todas as aulas foram ótimas e eu sinceramente nem vi as 3 horas passarem.

    Talvez o comportamento "egocêntrico" do professor, tenha incomodado alguns alunos, principalmente aqueles que não o conheciam, mesmo que ele tenha tratado o assunto com muito bom humor. Mas o brasileiro não é e nem nunca foi bom em entender ironias. Fazer o quê?

    Acho que o que incomodou realmente foram as constates interrupções de alguns participantes, que insistiam em entrar na sala atrasados, as saídas para falar o celular , as conversas fora de hora, etc. Isso me incomodou muito mais do que qualquer erro que o Pablo tenha cometido durante o curso.

    Mas isso é o que menos importa. O mais importante mesmo é que esse pequeno grupo de pessoas teve a honra de conhecer um dos grandes profissionais da crítica cinematográfica e cuja experiência ele teve a boa vontade de compartilhar conosco. Por isso, sou eternamente agradecido ao Pablo, por ter concedido a nós, cearenses, o prazer de sua companhia e inteligência.

    E a todos que participaram do curso, um forte abraço e tomara que nos encontremos por aí.

  14. George Pedrosa

    O problema para mim foi a estrutura. Eu soube da dificuldade em conseguir um local aqui em Fortaleza, e fico agradecido por você ter conseguido, mas aquele auditório da Saraiva deixou um pouco a desejar. Quanto ao bom humor do Pablo, eu gosto muito, mantém a atenção da turma, e acho que fica bem claro que aquela persona de celebridade egocêntrica do Pablo é só uma brincadeira para o nosso deleite. No mais, adorei o curso, conheci e bebi com pessoas fantásticas, com as quais espero manter contato. O único problema foi que o curso feriu momentaneamente minha capacidade de assistir um filme de forma visceral. Agora todo filme que eu assisto é pensando "travelling aqui, ponto de fuga ali, personagem do lado direito da tela…" Maldito Pablo.

    "acho que o antipático esta bem claro ali na foto, hahahaha, quem é."

    Se você estiver falando de mim (o cabeludo de barba e camisa vermelha do lado esquerdo) a minha expressão se deve à minha incapacidade de esboçar um sorriso amarelo. Não sei por que, é fisicamente impossível para mim. 😀

  15. Sylene Ruiz

    Olá Pablo,

    Acredito que o "elogio"que você recebeu sobre ser "antipático" seja realmente por algumas piadinhas irônicas, e, como ja foi mencionado aqui.. muita gente não leva isso numa boa! Mas se formos analisar no geral, claro que o curso foi muito bom e muita gente aprendeu mais ainda sobre cinema, inclusive EU, que não sou da área, nunca tinha ouvido falar de alguns conceitos que você explicou, e acho que nunca irei usá-los, mas gosto de ver filmes e os uso como ferramenta de palestras, seminários e aulas que ministro.
    Procurei prestar atenção e tentar aprender ao máximo que pude até porque, você passa essa segurança e confiança quando está ensinando, e seu discurso é bem embasado, porém tenho algumas sugestões para os próximo cursos, claro se você achar que é relevante:

    1-Não escolher os locais pra ministrar o curso dentro de shoppings, pois "despeça" muito a galera, com tantas lojas, gente demais entrando e saindo, principalmente naquele "aquário" que é bonitinho e tals..porém tem muito movimento alí.
    2-Deixar a posição das cadeiras em semicírculos, talvez assim a gente se conheça mais e possa ter maior visibilidade na hora de comentar, assistir aos filmes, pois quem sentava atrás mal conseguia ver;
    3-Colocar por escrito algumas definições dos conceitos no material que você nos entrega, pois o fato de você falar muito rápido, as vezes não dava pra anotar tudo e sempre tinha alguém perguntando como você definiu cada assunto.

    Enfim, é isso Pablo!
    No mais..te dou 5 em 5 (rsrrs)

    Obrigada pela sua presença e contribuição "pros" Cearenses!

  16. Marcos

    Poxa, Fortaleza demorou a formar a turma, a avaliação foi ruim e ainda te chamaram de antipático…hehe… pelo menos, no turismo você foi bem!

  17. Fabrício

    Bem… Macapá é impossível, eu sei. Mas não está faltando uma edição do seu curso pra cá pro Norte? Lá em Belém não é mais impossível, talvez quase impossível. Poxa, se tivesse em Belém, eu faria um esforço pra ir participar do curso.

  18. Eric

    Um tantinho off-topic:

    PV, "foram muitos os aplausos da plateia perante o ‘relevo’ nos grandes planos deste thriller futurista".

    http://www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx?contentid=573C5C4F-A265-4A1C-8E9B-2DF1E7C980E1&channelid=00000013-0000-0000-0000-000000000013&h=5

    "‘relevo’ nos grandes planos". Juro que não consigo evitar de cair na risada, com essa forma portuguesa de falar.

    Viram os episódios 13×12 e 13×13 de South Park? São de "matar" de rir. O 13×12 sacanea "Avatar", relacionando-o aos Smurffs. O 13×13 trata das minorias e ,como sempre, o Trey Parker e o Matt Stone não deixam pedra sobre pedra, em suas críticas à esquerda e direita de ideias (e ideais) engessadas. Puro show!

  19. Fabio Torres

    O que a tal "Renata" chama de antipatia eu chamo de "arrogância"…mas, isso é só para aqueles que infelizmente o conheceram pessoalmente…

  20. Pablo

    E você me conheceu quando, Fábio?

  21. The Bunk

    Que merda, nordeste como sempre em ultimo. Regiao atrasada, aposto que nem te pagaram direito pablo.

  22. Caio Pimenta - Manaus

    Pablo gostaria de saber quando você vem para Manaus?
    Aqui na cidade estamos vivendo um bom momento de cinema, com muita gente realizando audiovisual, festivais e mostras surgindo a todo momento.

    Se você quiser, posso tentar viabilizar um local na cidade e achar pessoas interessadas.
    Sou leitor do Cinema em Cena há mais de 10 anos e tenho um programa sobre cinema aqui em Manaus (www.setufam.blogspot.com).

    Espero que você responda, pois essa é a 4a, 5a vez que faço esse pedido.
    E pelo que vejo, você só responde aos babacas que te provocam ou irritam.

    Abrcs

  23. Micael

    O que é preciso pra você ministrar o curso em Manaus? Já ta hora de explorar a Região Norte. Tenho certeza que teria demanda. Me diga qual é a estrutura que você procura, ou não pensa em expandir seu curso agora?

  24. Carolina

    Certamente quem te acha antipático ou arrogante deve se sentir pessoalmente atingido quando você faz uma ironia ou uma crítica a alguma coisa. Só espero que você não deixe jamais de ser afiado nas suas análises só para poupar os espíritos de porco de plantão! Isso seria uma grande perda para nós. Azar de quem a carapuça serviu!

  25. panerai watches

    company rings serve similar functions as do the rate of 28800 vibrations per hour and offers

  26. longines watches

    than conventional watches Its clear to see why reliable watch band Most leather conditioners

  27. replica chopard watches

    techniques and materials that are now commonly traditional Swiss watchmakers in that it uses

Adicionar Comentário